sexta-feira, 19 de agosto de 2016

História das Olimpíadas - Quadros de medalhas 1896 - 2016


Estamos em um período de jogos olímpicos e só se fala neste assunto. E como sempre, fiquei muito curiosa com a história das olimpíadas, iniciei uma série de pesquisas sobre os países e como eram as disputas dos jogos antigamente E as fotos históricas que sempre me atraem tanto. Em uma das fontes de pesquisas (Wikipédia) sobre alguns assuntos, encontrei o quadro de medalhas de todas as olimpíadas da era moderna. E resolvi compartilhar aqui no Blog.

Claro, com muito interesse em quando o Brasil começou as disputas e também as posições de medalhas. Os EUA sempre muito dominante, enquanto o Brasil penando nas conquistas das medalhas.


Quando e Onde?
 
1896 - I Jogos Olímpicos - Atenas, Grécia 

1900 - II Jogos Olímpicos - Paris, França 

1904 - III Jogos Olímpicos - Saint Louis, Estados Unidos da América 

1906 - Edição comemorativa - Atenas - Grécia 

1908 - IV Jogos Olímpicos - Londres, Reino Unido 

1912 - V Jogos Olímpicos - Estocolmo, Suécia 

1916 - VI Jogos Olímpicos -Não houve em função da Primeira Guerra Mundial 

1920 - VII Jogos Olímpicos - Antuérpia, Bélgica 

1924 - VIII Jogos Olímpicos - Paris, França 

1928 - IX Jogos Olímpicos - Amsterdã, Países Baixos (Holanda)

1932 - X Jogos Olímpicos - Los Angeles, Estados Unidos da América 

1936 - XI Jogos Olímpicos - Berlim, Alemanha 

1940 - XII Jogos Olímpicos - Não houve em função da Segunda Guerra Mundial 

1944 - XIII Jogos Olímpicos - Não houve em função da Segunda Guerra Mundial 

1948 - XIV Jogos Olímpicos - Londres, Reino Unido 

1952 - XV Jogos Olímpicos - Helsinque, Finlândia 

1956 - XVI Jogos Olímpicos - Melbourne, Austrália 

1960 - XVII Jogos Olímpicos - Roma, Itália 

1964 - XVIII Jogos Olímpicos - Tóquio, Japão 

1968 - XIX Jogos Olímpicos - Cidade do México, México 

1972 - XX Jogos Olímpicos - Munique, República Federal da Alemanha 

1976 - XXI Jogos Olímpicos - Montreal, Canadá 

1980 - XXII Jogos Olímpicos - Moscou , União Soviética 

1984 - XXIII Jogos Olímpicos - Los Angeles, Estados Unidos da América 

1988 - XXIV Jogos Olímpicos - Seul, Coreia do Sul 

1992 - XXV Jogos Olímpicos - Barcelona, Espanha 

1996 - XXVI Jogos Olímpicos - Atlanta, Estados Unidos da América 

2000 - XXVII Jogos Olímpicos - Sydney, Austrália 

2004 - XXVIII Jogos Olímpicos - Atenas, Grécia 

2008 - XXIX Jogos Olímpicos - Pequim, China (saiba mais em Olimpíadas 2008)

2012 - XXX Jogos Olímpicos - Londres, Reino Unido  (saiba mais sobre Olimpíadas de Londres 2012)

2016 - XXXI Jogos Olímpicos - Rio de Janeiro, Brasil

 Abaixo, cópia da imagem do site de pesquisas “Wikipedia”.


1896 - I Jogos Olímpicos - Atenas, Grécia 

 1900 - II Jogos Olímpicos - Paris, França 

1904 - III Jogos Olímpicos - Saint Louis, Estados Unidos da América 

1906 - Edição comemorativa - Atenas - Grécia 

1908 - IV Jogos Olímpicos - Londres, Reino Unido 

1920 - VII Jogos Olímpicos - Antuérpia, Bélgica 

1924 - VIII Jogos Olímpicos - Paris, França 

 1928 - IX Jogos Olímpicos - Amsterdã, Países Baixos (Holanda)
1932 - X Jogos Olímpicos - Los Angeles, Estados Unidos da América 


1936 - XI Jogos Olímpicos - Berlim, Alemanha 


1948 - XIV Jogos Olímpicos - Londres, Reino Unido 


1952 - XV Jogos Olímpicos - Helsinque, Finlândia 


1956 - XVI Jogos Olímpicos - Melbourne, Austrália 



1960 - XVII Jogos Olímpicos - Roma, Itália 


1964 - XVIII Jogos Olímpicos - Tóquio, Japão 


1968 - XIX Jogos Olímpicos - Cidade do México, México 



 1972 - XX Jogos Olímpicos - Munique, República Federal da Alemanha 



1976 - XXI Jogos Olímpicos - Montreal, Canadá 




1980 - XXII Jogos Olímpicos - Moscou , União Soviética 



1984 - XXIII Jogos Olímpicos - Los Angeles, Estados Unidos da América 


1988 - XXIV Jogos Olímpicos - Seul, Coreia do Sul 

 1992 - XXV Jogos Olímpicos - Barcelona, Espanha 

1996 - XXVI Jogos Olímpicos - Atlanta, Estados Unidos da América 


2000 - XXVII Jogos Olímpicos - Sydney, Austrália 


2004 - XXVIII Jogos Olímpicos - Atenas, Grécia 

2008 - XXIX Jogos Olímpicos - Pequim, China (saiba mais em Olimpíadas 2008)



2012 - XXX Jogos Olímpicos - Londres, Reino Unido  (saiba mais sobre Olimpíadas de Londres 2012)
2016 - XXXI Jogos Olímpicos - Rio de Janeiro, Brasil
Em andamento


 Fonte das imagens: Wikipédia, a enciclopédia livre

terça-feira, 19 de julho de 2016

Olimpíadas no Brasil


Discutir a falta de estrutura do país em realizar um evento de alto porte como as Olimpíadas, não vai ajudar a agilizar o processo ou melhorar o que falta ser feito, as manifestações são sempre válidas, mas também é perda de tempo pensar que por causa disso o vento deixará de acontecer. Ao contrário, falta pouco tempo e o país já está em clima de jogos olímpicos. O Brasil tem uma infraestrutura inferior se comparado aos outros países que também sediaram as olimpíadas.

De fato o Brasil não se encontra preparado para tal façanha, mas não vamos isolar que problemas também existem em outros países, e houveram deslizes da parte deles em diversos quesitos ao organizar eventos como este. O que acontece é que não se divulga problemas, mas só as coisas positivas. O que não é bom se esconde. Embora para a maioria dos brasileiro falar em patriotismo é um absurdo. Ele existe, e acredite, não apenas nos classificados como “países de primeiro mundo”, mas até aqueles que passam por grandes dificuldades, há verdadeiros patriotas.

Já no Brasil, parece que levantar as questões negativas faz parte do que é ser brasileiro, e é muito mais legal tampar os olhos para os problemas dos outros e achar que tudo funciona as mil maravilhas, e esquecer que no Brasil também há muita coisa boa. Ou ainda, é muito, mas muito difícil mesmo, cada um fazer sua parte, ao invés de sentar no sofá e reclamar do que não concorda. Os que saem de suas casas para se manifestarem, já é um passo dado, mas não da para ficar só nisso, tem que avançar sem uma passeata, mas individualmente. Sabe aquela velha frase: Se cada um fizesse a sua parte (de forma concreta).

Sim, é difícil mudar pensamentos, principalmente com um quadro tão deficiente onde o país está tão abalado politicamente e economicamente, com tantos brasileiros passando necessidades. Milhares e milhares de reais sendo gastos em estruturas urbanas, e métodos para receber tanta gente de fora é revoltante, com certeza.

Mas criticar, se revoltar não vai mudar o que está acontecendo agora. E não dá para tolerar o pensamento de quem sugere boicotar o evento, além de ser em vão, os prejudicados seriam somente quem não tem nada a ver com tudo isso, como os atletas que trabalharam duro para estarem aqui. É ousadia afirmar que dá para ignorar os fatos ruins e tentar pensar positivo de alguma forma. É indiscutível, as Olimpíadas vão acontecer, goste ou não goste.

Imagine que depois que os jogos acabarem, toda essa estrutura esportiva vai continuar aqui. Não custa ter fé que o turismo vai movimentar de maneira positiva a economia no país, talvez as exportações aumentem, e quem sabe novos empregos passem a surgir. As pessoas podem se interessar em aprender outro idioma, enquanto isso, jovens estarão mais estimulados a praticar esportes. E ainda, pessoas de todas as idades se interessem em se movimentar mais e mudar seus estilos de vida.

é visto que o Brasil está enfrentando e vai enfrentar muitos problemas com a tamanha falta de infraestrutura. Terá que superar muitos desafios, e nem todo seu planejamento vai ser bem sucedido quando colocados em prática. Mas mais uma vez, cultivar o pensamento positivo de que se conseguir enfrentar boa parte de suas dificuldades, pode ser benéfico o resultado daquilo que foi investido. E que faça das Olimpíadas uma nova oportunidade, principalmente financeira. E aí sim, é nessa parte em que se deve ficar de olho. 

terça-feira, 12 de julho de 2016

Total insatisfação com a Cobasi


Apresento-lhes Darcy e Lizzy, meus novos filhotes, são dois porquinhos da Índia frisados que ganhei de dia dos namorados, uma fofura, como vocês podem ver!

Mas não vir falar de como eles são fofos, mas sim de "problemas" com o local da compra dos bichinhos. Recentemente fiz uma reclamação no Reclame Aqui sobre a loja tão conhecida: Cobasi.

E vou compartilhar algo muito importante, porque penso que seja de grande utilidade para quem frequenta as lojas Cobasi, e principalmente, é comprador de animais nesta loja.

A reclamação que fiz, tem o principal objetivo de ajudar pessoas que compram roedores e outros animais nesta empresa, e o caso é muito sério, segue minha reclamação:

No dia 11 de junho ganhei do meu namorado um casal de porquinhos da índia, comprados na Cobasi localizada na Granja Viana na Grande São Paulo, com o vendedor Adilson. Fiz a adaptação em uma gaiola (62 cm de comprimento x 41 cm de largura) de R$ 208,00, comprada em outra loja da Cobasi, em Osasco. Quando mencionado que era para um casal de porquinhos da índia, o vendedor indicou este ambiente (mas se preocupou apenas com a venda, ao invés de instruir que a gaiola não é apropriada para dois porquinhos).

Mas como leigos não sabíamos sobre o melhor ambiente ou alimentação dos bichinhos. Então para nós, estava tudo certo! Na mesma semana resolvi leva-los ao veterinário, a ideia era aprender a cuidar dos bichinhos e saber sobre como é a saúde destes animais. Foi quando o maior dos problemas começou, acontece que um dos porquinhos estava com micose avançada e pneumonia agravada, enquanto o outro estava com sarna.

O veterinário (especializado em animais silvestres) perguntou onde os porquinhos haviam sido comprados, e quando falei que havia sido na loja Cobasi, ele disse que era algo muito comum de acontecer, que o problema é muito frequente. Muitas pessoas que compram roedores e aves na Cobasi leva o bichinho com problema de saúde. Só que na hora da compra, nada disso é orientado para o cliente, que na maioria das vezes é leigo no assunto.

Por conta destes problemas de saúde dos porquinhos, tive muitos gastos com medicamentos. Não digo pela consulta porque é obrigação do proprietário acompanhar os animais com um bom veterinário. Mas é obrigação da empresa ser ética e instruir seus funcionários como orientar seus clientes. Algumas empresas esquecem que existe um pequeno detalhe: o “pós-venda”. É meu amigo, é durante um bom atendimento, e bons conhecimentos transmitidos para o cliente, que o feedback no pós-venda é positivo, e neste caso muito negativo.

A única questão aqui, é que os funcionários estão capacitados em passar produto para frente, porém não possui conhecimento algum sobre o que estão vendendo. O vendedor, não tinha o bom senso, ou pior, não sabia instruir que os porquinhos da índia crescem e não podem viver em um espaço de 
62 cm de comprimento x 41 cm de largura. Os funcionários não são capacitados a instruir sobre refeições dos bichinhos. Se eu não tivesse ido ao veterinário, os dois preás estariam em um espaço minúsculo, eu jamais saberia que a alimentação deles deve ser composta por vitamina C (obrigatoriamente), e o pior, já teriam morrido pela pneumonia que estava agravada e a micose e sarna derrubado os pelos do outro contaminando todo o espaço.

Eu que sempre fiz compras para meus cachorros, gatos e hamsters na Cobasi, mesmo achando alguns preços abusivos. Entendi que é apenas uma loja com nome grande que se preocupa apenas em vender, sem fidelizar clientes. Não é mais uma opção para mim e minha família.

Estou com os bichinhos faz um mês, estão ótimos devido aos tratamentos, mas perdemos dinheiro na compra da gaiola de R$208,00 que foi usada por uma semana, que estou tentando passar para frente e nem sei se vou conseguir, tive despesas inesperadas, precisei montar um cercado grande para os bichinhos e quem deveria ter dado esta orientação era o vendedor. 


As lojas Cobasi tem um nome grande, o que os ajuda a atrair novos clientes. Mas senhores, entendam que fidelizar cliente é importante, o pós-venda é muito necessário, e um feedback positivo é essencial (principalmente em tempos de redes sociais). Treinem seus funcionários, e vocês não vendem só objetos, mas animais (vidas), é preciso orientar o comprador!


Cobasi Osasco
Falta de treinamento
Acho impressionante que algumas empresas não se preocupam em treinar seus funcionários para o bom atendimento e conquistar seus clientes. Eles não vendem apenas objetos, mas também VIDAS. E não interessa se não enxergam assim, o comprador pensa desta maneira, e quando se compra um animalzinho, a ideia é criarmos com amor e que eles fiquem bem. Imagine você comprando um bichinho que vem com sarna, micose e pneumonia. Desagradável, não é mesmo?!

Pode até haver algum tipo de treinamento com os funcionários da Cobasi, mas podemos entender que falta eficácia!

Outro problema

Como eu citei lá em cima, são dois porquinhos da Índia, um casal! Mas também não temos a informação de que são parentes, o que prejudica o cruzamento. A possibilidade de bebês nascerem com problemas e deformações é muito grande. Quer dizer, um outro grande problema, que não foi informado na compra.

Não é a primeira vez!
Sou cliente da Cobasi há bastante tempo, sempre tive cachorros e hamsters, hoje tenho um gato, e compro alimentos e acessórios para eles lá. Aliás, comprava.
Um dos meus hamsters, eu comprei na Cobasi de Osasco, eles me garantiram que era macho, e tive uma surpresa quando ela entrou no cio e descobri que era fêmea. Na compra de dois saquinhos de ração para estes roedores, cheguei e fui colocar no pote, quando vi, haviam vários carunchos no pacote.

Já fui muito mal atendida por uma funcionária da loja que discordou de algumas indicações veterinárias sobre meu cachorro, e foi muito grossa comigo. Outro funcionário, que eu fui tirar dúvidas sobre as sementes de uma planta, ele simplesmente disse: Desculpa, mas não sei te ajudar, pergunte para outro vendedor. E me deu as costas.

São pequenas coisas que a gente deixa passar, porque pensa ser o caso de apenas um funcionário mal humorado, ou despreparado. Mas cheguei a conclusão que é algo comum na Cobasi!

Por fim
Recebi uma ligação do departamento de Marketing da Cobasi, para a tentativa de resolução do meu problema, devido minha reclamação no Reclame Aqui. A solução que encontraram foi a troca da gaiola, ou a devolução do dinheiro pela gaiola. Mas só podia ser feita com a nota, que nem existe mais. Claro, na compra da gaiola nem pudemos imaginar que teríamos um problema e o espaço não era apropriado. Mas tudo bem. Pensar em resolver o problema financeiramente é muito fácil.

Preparar a equipe Cobasi para aprenderem a lidar com seus clientes de forma coerente, oferecer verdadeiro treinamento, é mais difícil. Não deveria, mas infelizmente temos muita empresa com interesse em bater metas, e esquecem que precisam fazer um bom atendimento (com educação) para isto.

Enfim, com tantas outras lojas com nomes grandes crescendo por aí, a Cobasi não é a única opção, principalmente quando falamos em preço. Se você é cliente Cobasi, sabe do que estou falando. Bom, como a insatisfação é minha, eu mudo facilmente o local de compra de artigos para pet. Mas me obrigo a postar esta reclamação aqui, nos sites de reclamações e redes sociais, porque penso que quando compramos um animalzinho (embora eu seja verdadeiramente contra este ato e muito favorável a adoções), estamos falando de uma vida e estas não podem ser passadas para frente como um simples objeto.
Posted on terça-feira, julho 12, 2016 | Categories: ,

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Feminista sim, sexista não

Propaganda de 1943 nos E.U.A. criado por J. Howard Miller para a fábrica Westinghouse Eletric Corporation.
Fotografia inspirada na operária Geraldine Doyle de apenas 19 anos de idade.


































Feminismo
O feminismo sempre foi um assunto polêmico, um assunto que desperta admiração e ao mesmo tempo desaprovação da parte masculina, principalmente.

Mas quem entende o real significado do feminismo sabe que se trata de um movimento muito além de político, mas inspirador, sensitivo e social. Os primeiros movimentos feministas aconteceram por volta de 1840 nos Estados Unidos, mas só ganhou força 120 anos depois, na década de 60. Começou com o principal objetivo de igualdade de direitos entre homens e mulheres. Mais pra frente tomou forma com discursos do “empoderamento” feminino contra costumes opressores, contra a violência doméstica e o direito de participação na sociedade da mesma maneira em que o homem atuava.

A data citada foi um marco na história pelos movimentos, mas a verdade é que muito antes disso já haviam feministas pelo mundo. Por exemplo, Christine de Pisas (1364 – 1430) Século XIV, considerada a primeira poetisa do mundo, que desafiava a opressão, e falava das injustiças que as mulheres sofriam.

Embora muitos anos se passaram desde os primeiros movimentos feministas e conquistas, o assunto não deixou de ser polêmico. Hoje é diferente, com certeza as conquistas das mulheres pelo mundo são imensas. Nós ocupamos posições, assumimos cargos, podemos fazer coisas inimagináveis há séculos atrás. 
Mas ainda existe opressão, e a falta de respeito conosco.
Sexismo
Aqui, não vou perder tempo enfatizando o que é, ou a origem e os porquês. Pois é algo que repudio!

Significa:
Atitude de discriminação baseada no sexo;
Discriminação baseada em critérios sexuais;
Adj. Subs.
de dois gêneros que ou quem tem ideias misogínicas ou misândricas e ostenta um comportamento ger. impregnado de sexismo.

Essência do feminismo
Movimentos como o feminismo não poderia jamais perder sua essência, sofrer mudanças que distorce o seu admirável significado. A verdadeira essência do feminismo é a identidade feminina e a luta pela igualdade.


Hoje
O número de conquistas das mulheres aumenta, e também cresce muito a quantidade delas, que soltam suas vozes ao mundo em defesa de seus direitos, igualdade, a briga por justiça por aquelas que ainda sofrem opressão, que são vítimas do machismo.

Mas as coisas estão diferentes, e eu não sei dizer o motivo, porque ainda não entendi. Hoje, existe uma confusão, que ao mesmo tempo que feministas de verdade se movem contra injustiças, saem pessoas defendendo um gênero e atacando o outro. Este ataque vai além do machismo, um comportamento masculino, é um ataque mais direcionado ao “ser homem”.

Não se pode, de forma alguma generalizar. Pois, o feminismo ganha força por mérito, sempre será algo lindo e admirável. Mas não se pode dar espaço para a confusão do que é “ser feminista” e “ser sexista”.

A confusão já está feita
Desde sempre entendemos por sexismo a atitude dominadora dos homens para com as mulheres, ou seja, o atitudes machistas e ofensivas contra a mulher.

Mas durante uma pesquisa que fiz sobre o que é ser sexista nos dias atuais, eu encontrei a triste confusão de pessoas escrevendo em seus blogs, que o sexismo nada mais é, que a atitude nos movimentos feministas contra o gênero masculino. E junto desta descrição, algumas fotos de mulheres nuas com dizeres “I Hate men”, outra foto uma moça pintou o corpo com a frase: “We don’t want n’ need men”. (Eu odeio os homens/ Nós não queremos e ou precisamos dos homens).

Eu ouso em questionar você, principalmente se for uma feminista: É isso mesmo? Nós mulheres feministas podemos fazer isso? Concordamos com isso? Esta é a essência do feminismo?

Eu não sei a sua resposta, mas a minha é não. O ódio não está vinculado com o feminismo. Mas se você respondeu que sim, que é isso mesmo e está tudo bem assim. Então eu tomo a liberdade de dizer a você que, você está mais para sexista do que feminista!

Pode discordar da minha opinião, se quiser, talvez do meu texto inteiro. Vou respeitar, porque é isso que devemos fazer: Respeitar! E esta é uma palavra que o real feminismo sempre levou as ruas.

Machismo não pode ter espaço, jamais
Aqui, eu deveria escrever o significado, para acompanhar a desenvoltura deste texto, mas acho que esta é uma palavra que não precisa, já é um peso por si só.

Mas vou contar algo que acontece constantemente comigo. Conheço algumas moças que se dizem feministas, uma delas foi em uma das manifestações sem sutiã, com os seios a mostra e segurando um cartaz dizendo “eu não mereço ser estuprada”, esta moça diz que se tivesse um filho homem, bateria nele muito mais para jamais ser machista. Outra delas que também se expôs com seios nus durante uma manifestação, xingava a polícia, e em suas redes sociais usa imagens de vaginas na capa de abertura. Enfim...

Certa vez estas moças e outras com comportamento parecido, me questi0onou por eu não ter ido na passeata que havia acontecido dias atrás. E com tom ríspido fui questionada (várias vezes) “ Você não é feminista? Porque não se mostra feminista”. A minha resposta foi simples: “Não!”. Replica: “Então você uma machista!”. Minha resposta: “Não!”. Aconteceu o que eu queria, o assunto se encerrou, e cada uma segue seu caminho.

Tenho direito de explicar isso. Sou contra o comportamento delas? Eu respeito, embora ache sim desnecessário muitas coisas. Mas o fato de eu ter respondido que não, é simples. Se é jugado que hoje a feminista tem que aclamar o ódio. Então eu não sou esta feminista. Se feminista tem que ser extremista, sexista e fugir da verdadeira essência do movimento. Então, eu não sou esta feminista!
Eu sou feminista, mas não sexista!



Não mereço ser estuprada
É complicado abordar sobre esta frase especificamente, porque algumas pessoas vão entender que sou contra milhares de mulheres, inclusive verdadeiras feministas que aderiram a esta campanha.

LÓGICO, ÓBVIO, CLARO que eu não mereço ser estuprada. Nem eu, nem nenhuma outra mulher, nem homens, nem idosos e nem crianças merecem ser estupradas. NINGUÉM merece ser atacado e ser feita vítima de doentes psicóticos, que são esses seres, os estupradores. E eu não preciso de um cartaz para que alguém entenda isso!

NUNCA, JAMAIS! E um ser que comete esse ato de terror a QUALQUER pessoa no mundo, deve ser cruelmente julgado e torturado. Porque não há justificativa psíquica e patológica que explique um ato tão abominável.

Só que eu não levantei cartaz nem nas ruas, nem nas redes sociais ou vídeos com a frase “Não mereço ser estuprada”, também não mostrei meus seios, e outras partes do meu corpo para apontar que não mereço ser vítima de estupro. Ainda assim, eu não mereço ser estuprada!

Me julgue negativa, mas... A cabeça de um psicopata não vai ser mudada por causa de milhares de cartazes e seios nus. Desculpa.

Todo homem é um... Todo homem pode ser um... Os homens são...
Sexismo!

Era uma vez um pai e uma mãe, ou só um pai, ou só uma mãe. Que se dedicava todos os dias de sua vida para educar seus filhos, ensinar o que é o respeito, a interagir com as pessoas. Ensinava o que era certo e errado. Ensinava como tratar as mulheres, com cortesia e respeito. Estes filhos tiveram uma base familiar admirável, foram formados com amor e sempre souberam respeitar todo ser humano. Estes filhos são homens e mulheres de bem.

Não concordo que todo homem tenha potencial para ser estuprador, não concordo! Li um texto de um homem falando que entendeu o lado feminino quando afirma isto. Mas não, eu ainda não concordo.

Talvez eu tenha dado sorte mesmo, pode ser. Mas os homens que conheço, que são meus amigos, meu avô, os homens que passaram pela minha, nunca fui desrespeitada, e nem tive que suportar piadinhas, não precisei me impor para mostrar que mereço respeito. Porque todos eles sempre souberam disso, sempre me respeitaram.

Imagine que fui criada pelo meu avô (minha avó e minha mãe), avô que foi meu pai, um amigão e mais que isso, meu parceiro de brincadeiras, me ensinou a andar de bicicleta, me contou estórias para dormir, me fez cafuné, sempre riu e ri comigo. E o mais importante, me ensinou a andar de cabeça erguida sempre e jamais aceitar humilhações. Esse mesmo homem, cuidou de mais 6 mulheres, sempre com amor e carinho. E hoje com 78 anos, vive uma estória ímpar de amor há 50 anos com minha avó. Antes fosse só isso, esse homem vive para ele e por ela, cuida, mima e ama.

E não é exceção, eu acredito sim que um homem bem formado, com uma base familiar, que desde sempre aprendeu a respeitar o próximo, é um homem bom! E é injusto cair na generalização que algumas mulheres (sexistas) fazem.

Está aí a minha defesa pelos homens bem criados, aos meus verdadeiros amigos, meu avô, namorado, a um dos meus tios.

Confesso que na minha família tem machistas e homens que não tem valor, mas estes, eu nem menciono, não são merecedores do meu tempo aqui escrevendo, ou saliva gasta. Mas aí sim, são os machistas e sexistas que abomino.

Por isso, eu digo que nunca concordo com generalizações. Existem os homens com comportamentos desprezíveis sim, pode até ser uma maioria, que seja. Mas ainda assim, não são todos.

Veja quantos homens tomam as dores do sofrimento da mulher e resolvem se manifestar também. Vimos isso com o assunto: Estupro coletivo mais recente. Muitos homens sentiram um peso, vergonha, e se manifestaram horrorizados.

Calma nos julgamentos.

Extremismo
Essa é uma palavra que muita gente pratica o seu significado, mas nega. Porque nunca concorda com a palavra quando mencionada. Mas poucos se salvam dessa. Não fugir do assunto. Continuo na linha Feminismo/ Sexismo.

Eu penso que tudo que é radical, vira um problemão, e é motivo de muita briga.
Um assunto que eu até quero falar mais, mas vou dedicar um outro texto em outro momento.

Dias atrás vi um pôster do filme X-men: Apocalipse. Deduzo que você já conheça um pouco da estória do filme, dos personagens mutantes etc. Quando vi, tudo que consegui pensar foi: “Quero ver esse filme!”.

Mas ao acessar a rede social “Facebook”, vi algumas postagens rendendo assunto, quando parei para ver do que se tratava, a minha reação foi de uma pessoa incrédula. Já que o rebuliço todo se formou, porque algumas feministas se indignaram com um dos vilões do filme apertando o pescoço de outra vilã, a Mística. Elas alegaram que o cartaz insinuava a violência contra a mulher.  O tema da violência contra a mulher está tão quente, que o pecado cometido pelos produtores do filme, dos marqueteiros, dos artistas que desenharam, foi não se atentar as repercussões, e colocaram lá o vilão maltratando a vilã.
Bom, direto ao ponto. Não, não e não. Não da para ser radical, não da para pegar uma situação aleatória como motivo do problema, não da para ver maldade em tudo, não da para ser tão extremo.

Se for analisar então como algo ruim o pôster, vamos lá. Podemos criticar a violência contra o ser humano. Trata-se alí de dois vilões, o masculino mau contra homens e mulheres sem medir gêneros. Então vamos misturar tudo, porque se tratando da personagem mística, a linda não é nenhuma beata amada do cinema, ela é outra vilã que arrebenta homens e também mulheres, sem medir gêneros, raça, classe social poder superior ou inferior do mutante inimigo em questão. Certo?! Então podemos pegar esse cartaz que deu o que falar, e dizer que esses dois brigando aí, é tudo farinha do mesmo saco.

Depois que vi a repercussão, é claro que entendo perfeitamente o fato de enxergar o cartaz como um estímulo a violência contra a mulher. O problema é que eu defendo a ideia de que quando foi divulgado ninguém teve esse pensamento maldoso. No caso, os próprios responsáveis pela divulgação do cartaz. Por isso, a Fox já se desculpou pelo uso do cartaz para os casos de estímulo da violência contra a mulher!



Mulher, não é sinônimo de fraqueza!
Deixando a linguagem brincalhona para trás.
Por fim, quero reforçar uma coisa que tenho pra mim. Sou contra a vitimização. O argumento errôneo de que mulher é um ser frágil;
mulher é um ser inferior;
coitada de nós mulheres;
tadinha de nós sofredoras;
mulheres pobres coitadas;
É tanta força e pulso firme, que eu não consigo entender os motivos de tanto coitadismo. Desculpe. 



O que eu quero dizer é que a mulher é maravilhosa, linda apenas por ser mulher, sexy apenas por ser mulher, sem ter que se expor pra mostrar isso. A mulher é forte, determinada, observadora, ela é protetora, trabalhadora. A mulher é incrivelmente forte, sim! Ela é batalhadora para a vida, e sozinha da conta de coisas que nem ela mesma pode imaginar. O instinto feminino é algo mágico.
Quando dizem que lugar de mulher é na cozinha, é outra verdade, porque só nós viramos verdadeiras alquimistas na cozinha, transformamos coisas, fazemos milagres acontecer.

Lugar de mulher é em qualquer lugar que ela quiser, porque em qualquer lugar, a mulher é iluminada.

Fico perplexa quando vejo tanta vitimização, a mulher que se deixa ser submissa, é a mulher que ainda não conhece a sua força. Esta é a mulher que não conheceu a princesa psique dentro de si.

“Há, diz isso porque não é com você, é complicado, muitas mulheres sofrem e não podem fazer nada”. Podem sim, podem se libertar de qualquer coisa que quiserem. Sei que existem muitas coisas envolvidas, mas nenhuma mulher merece qualquer tipo de humilhação, jamais!

O homem e a mulher, para existirem, existiram outro homem e outra mulher que o fizeram. E já que é assim, fantasiamos que toda união entre ela e ele seja pelo amor. E nunca pelo ódio.


segunda-feira, 2 de maio de 2016

Pela democracia, eu voto...



Democracia, essa é uma daquelas palavras cheia de moral, ética, bonita de se dizer. Aquela palavra que quando dizemos que lutamos por ela, parecemos pessoas justas e revolucionárias. Mas esta também é uma palavra de significados desconhecidos, pouco estudados e banalizados.

Vamos começar a falar sobre a DEMOCRACIA que o brasileiro conhece: “Dilma alcançou Aécio Neves com 51,64% dos votos válidos até o momento, possui 54,4 milhões de votos e, matematicamente, não pode mais ser ultrapassada por Aécio Neves, que chegou aos 48,36% dos votos válidos e tem 51 milhões de votos”.
(Fonte: Notícias R7)

Democracia para o Dicionário da Língua Portuguesa: 1.Governo em que o povo exerce a soberania. 2.Sistema comprometido com a igualdade ou a distribuição igualitária de poder.

Democracia: Quando há igualdade.
Quando a grande massa possui acesso a cultura (considerada de elite), possui acesso ao sistema de saúde, educação, desenvolvimentos financeiros, igualdade salarial, oportunidades de crescimento social... Democracia, quando há empregos para todos, quando há comida para todos, quando há educação para todos, quando há acesso ao sistema de saúde para todos...

“ ...fator importante para a democracia da cultura, de acordo com o autor inglês Swingewood, é a educação. Na sociedade não-alfabetizada, na qual predomina a comunicação oral, é feita a fusão de mito e história. Já na sociedade com alto índice de alfabetização, que tem a predominância do pensamento analítico, há consciência do passado e noção do presente como momento histórico. O acesso à educação eleva o padrão cultural da massa e viabiliza sua participação política. Trata-se de um processo ‘inevitável e revolucionário’...”
(Santos, Roberto Elísio. As teorias da comunicação: Da fala à internet. São Paulo: Paulinas, 2003. Página 113)

Agora, se vamos falar em números, precisamos nos atentar no fato de que se houve 54,4 milhões de votos para um candidato, e 51 milhões de votos para outro candidato. Concorda que há algo de errado? Porque tão próximos esses números? Será que deu uma loucura na metade do país e houve uma insatisfação repentina?

Não interessa qual é o governo, e não interessa quem está no poder. O que interessa é que há dois números gigantescos gritando uma divisão absurda no país! E é nisto, somente neste ponto que todos nós devemos nos preocupar. Porque NÃO PODE estar bom para uns e péssimo para outros. NÃO PODE! Porque ISSO não é democrático.

Não estou de nenhum dos lados, aliás, repudio o extremismo que nunca ajudou ninguém. Mas a verdade é que quando alguém que está no poder assume uma posição e declara para um país inteiro que está lá para lutar pelo pobre, é claro que isso vai assustar e abalar um dos lados que é quem emprega o pobre, que é aquele que também é pobre, mas batalha todos os dias para manter uma negócio, mesmo que pequeno, aquele que investe no país. Só que isso NÃO é o pior. O pior dessa divisão, é que o pobre nunca deixou de ser pobre.

O pior é que a situação continua ruim, principalmente para o pobre, é que estes morrem em filas de espera de tratamentos médicos, é que estes não possuem uma educação igualada, é que estes continuam sem emprego, sem direitos, sendo vítimas de violência e sem ajuda de ninguém. Esse é o pior da não-democracia! Esses são os que infelizmente estão presos na ilusão de um governo popular, mas que não ajuda a evoluir o país. Porque país evoluído é regar de educação uma sociedade e oferecer crescimento para a população.

E quando falo pobre, falo do brasileiro em geral. O maior número de pessoas desse país, que inclusive, eu tenho certeza que ultrapassa exageradamente esses números de todos estes votos.

Ouvi dizer de algumas pessoas sobre o quanto a educação evoluiu. Pois hoje muita gente já consegue entrar em uma universidade. Vem cá, te pergunto: você acha mesmo que isso é uma evolução? Porque fiz entrevistas com universitários que são semianalfabetos e estão concluindo um curso. Será que basta apenas oferecer uma cadeira para o aluno em uma universidade? Será que quantidade ajuda uma população, sem pensar em oferecer qualidade?
Será?
Será?
Será?

Então me responda você, o Brasil deixou de ser um país democrático por conta do não-respeito de números de votos alcançados. Ou o Brasil nunca foi um país democrático porque nunca houve igualdade?


Quero deixar claro, que não defendo nenhum partido, governante, e nenhum dos lados. Apenas utilizo muito do meu tempo para refletir, ler e estudar. Por mim com FHC, sem FHC; com Lula, sem Lula; com Dilma, sem Dilma; Com Michel Temer, sem Michel Temer.  A história do Brasil é marcada pela corrupção, e falta de respeito com o brasileiro. Que deveríamos todos nós ser muito mais educados e muito mais ricos culturalmente. Mas esse é um direito pelo qual nos esquecemos de lutar!

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Política não é igual a futebol, e se discute SIM!


Estamos passando por um momento político bem difícil e isso não é novidade para nós brasileiros. Lembro-me que em uma das aulas de economia na faculdade, o professor falava sobre a situação do Brasil, isso foi em 2009. Fez uma daquelas brincadeiras que possuem um fundo de verdade.

Ele disse: - Se um dia vocês fizerem uma prova importante que pergunte “Qual a situação do Brasil em 1XXX? Responda: ‘estava em crise’, com esta resposta você garante uma questão correta em sua prova”.
Claro, que todos nós alunos demos risada da brincadeira, mas, se pararmos para refletir, essa é a dura verdade sobre nosso país. Sempre estivemos em crise, independente do momento, havia uma crise no Brasil.

Mas o que realmente quero levantar aqui nesse texto, é a frase que estamos tão acostumados a ouvir, e até adotamos: “Política é igual a futebol, não se discute”.
Desculpe você que concorda com essa frase, mas quero lhe dizer que, politica se discute, SIM. E é um DEVER discuti-la. A frase faz parte de uma cultura que foi imposta em nossa sociedade, e sem pensar sobre o assunto, acatamos. Porque sempre pensamos que política é um sinônimo de briga. E temos por obrigação que retirar esse pensamento tão absurdo da cabeça.

Brigar é ignorância, discutir política é preciso! E é sem a discussão, sem o entendimento político que nós vamos caminhando, protestando (de forma equivocada), e agindo com falta de informação, e algumas pessoas recheadas de atitudes ignorantes.

Em nossa cultura, não há uma educação política, mas que deveria fazer parte da nossa formação. Desta forma temos muitos achismos e principalmente a identificação de um lado (esquerdo ou direito), sem o estudo do que cada um realmente representa.

Não interessa se você se identifica com a esquerda e seu amigo se identifique com direita. Você é um ser humano que recebeu um mínimo de educação e deve ser aberto a opiniões diversas, a menos que você seja tão influenciável, que se deixa levar pelo que os outros acreditam.

O fato de você não concordar com a opinião alheia, não te da o direito de brigar, xingar e ter atitudes desprezíveis. A sua obrigação como cidadão é escutar outras opiniões, isso te ajuda a entender outras posições diferentes da sua, assim como aposto que você faz questão de ser respeitado.

Política se discute e com educação sempre!


terça-feira, 22 de março de 2016

De que lado você está?



Será que me identificar com um dos lados é mais importante do que o meu respeito?
Não sou a favor da esquerda extrema e nem contra a esquerda. Não sou a favor da direita extrema e nem contra a direita.
O fato de alguns se identificarem mais ou menos com um dos lados políticos não interfere no fato de que esta pessoa mereça respeito.

Claro, eu não consigo entender quando uma pessoa tem um partido preferido, já que partidos políticos não funcionam como time de futebol. Todos deveríamos ter como favoritismo o respeito entre todos nós que vivemos no mesmo país, e também deveríamos todos lutar pela mesma causa: corruptos, bandidos e oportunistas paguem pelo desrespeito cometido conosco. E não nos dividir!

Tapar os olhos para os fatos tristes na política no Brasil, também não dá. Independente do lado que mais se identifique. A malandragem está acontecendo e não é de hoje, é quase pré-histórica.

Mas esta é a minha forma de pensar, e mereço respeito, porque sempre respeitei você, que pensa diferente. Aliás, eu jamais faltei com respeito com qualquer outra pessoa, pelo motivo que fosse, porque respeito vem da nossa base, do nosso berço.

Sou conservadora, eu já ouvi até um risinho na minha cara quando eu disse isso. Mas as pessoas confundem muito o que é ser conservador, e o que é ser ignorante. Por exemplo, o conservador não é homofóbico. A pessoa homofóbica é a pessoa ignorante. Tenho amigos gays que lutaram dentro de suas próprias casas para terem respeito, lutaram consigo mesmo, e lutam até hoje contra um preconceito asqueroso. Sou conservadora pela criação que eu tive, pelo meu ciclo de amigos, pelas coisas da qual acredito. E isso faz parte de quem sou. E não nasci para agradar o mundo.

Ninguém é igual a ninguém, e nem tem que ser. Mas também, ninguém é melhor que ninguém!

O que EU acho intolerante é o fato de quando um grupo defende o que acredita, e o outro defende o oposto porque também é o que acredita, em meio de tudo isso haja violência. Quem é você para dizer que a sua causa é mais importante do que a minha, e quem sou eu para dizer o mesmo?

De tantas tristezas que tem ocorrido nesses últimos meses, não apenas pela bandidagem da política, mas ver que uma nação é tão dividida, a ponto de esquecerem que quem está em jogo é o país em que vivemos, e não a opinião do fulano e a opinião do beltrano.

Em dias tão cinzentos como hoje, dia 22 de março de 2016. Neste mesmo planeta, só que em um continente, e um país diferente, mais de 150 pessoas morreram por conta de um ato de ódio. E milhares de outras pessoas sendo famílias e amigos destas, estão perdidos com muita dor e indignação.

O que isso tem a ver?
É que eu tenho certeza de que nesse ponto temos todos a mesma opinião, e a mesma dor no coração. Sabendo que o mundo inteiro preciso de respeito, amor e paz.

Parece tão óbvio, tão clichê, mais do mesmo. Mas para mim ainda é um enigma, falar de amor, paz e respeito, sabendo que vizinhos de porta se xingam e se atacam pela intolerância nas opiniões políticas de um governo.