segunda-feira, 15 de março de 2010

Chega de idas e vindas

Especialista dá dicas para resolver os conflitos do passado e reatar o relacionamento ou desistir de uma vez por todas de um amor perdido
 
Em Tempos modernos, Leal (Antônio Fagundes) e Hélia (Eliane Giardini), estão dando mais uma chance para um amor do passado. Depois de tapas e beijos, idas e vindas, brigas e recaídas os dois estão juntos novamente. Há quem diga que isto só acontece em novelas, mas relações mal resolvidas são muito comuns na vida real.  E vários casais continuam se amando mesmo após anos separados. Segundo o psicólogo Alexandre Bez, estes casos acontecem principalmente quando ambos não têm maturidade para manter uma relação séria.  Os pombinhos da novela da sete estão tendo uma nova chance, mas ainda existem vários segredos a serem revelados já que Hélia esconde um filho que é fruto desse velho amor. Será que essa relação cheia de mistérios vai para frente? Se você também vive esse dilema descubra qual o caminho para uma reconciliação duradoura ou quando é a hora de partir para um novo amor de verdade!

Da ficção para a realidade
Assim como na ficção, na vida real, muitos casais se continuam se amando, mesmo separados. É o caso de Akemi e Felipe Alves, eles ficaram dois anos separados, ela em Tóquio, no Japão e ele em São Paulo.  “Até que ela resolveu vir pra o Brasil e nós conversamos e acertamos os ponteiros. Fato é que eu nunca deixei de amá-la”, declara. Hoje os pombinhos estão felizes juntos, mas têm que enfrentar a saudade. “Eu estou estudando no interior e não posso levá-la comigo. Termino o meu curso no ano que vem, enquanto isso ela me espera no nosso antigo apartamento na capital”, conta o engenheiro agrônomo.  Conviver com a distância só prova que os dois estão mais maduros e mais apaixonados do que nunca. Mas, nem todos conseguem resolver os problemas e dar uma segunda chance ao amor. “Há pessoas que se gostam, mas não sentem-se preparados para se amarrar”, comenta o psicólogo. A assistente de marketing Alda Santos já passou por essa situação.“Meu ex-namorado me amava, mas era imaturo demais para namorar. Acabamos terminando por esse motivo”, lembra. Se o relacionamento de Alda teve realmente um ponto final, isso só o tempo dirá. A moça ainda não descarta a possibilidade de reconciliação. “O casal pode se repetir, mas o momento é outro. A vida não se repete, nem as situações amorosas. Pode ser que o que não deu certo no passado seja resolvido no futuro com o amadurecimento dos dois”, conclui Bez. Exatamente como na trama de Bosco Brasil. Para que o romance dê certo desta vez, eles vão ter que pensar nas diferenças um do outro e tentar se adaptar com manias e costumes. É esperar para ver!

Recaídas em xeque
Segundo o psicólogo, as recaídas nem sempre são saudáveis. “Pessoas que vivem relembrando o passado e não se desligam de amores antigos costumam ter problemas psicológicos ligados ao ego. Estas pessoas normalmente têm medo de sofrer, de ficarem sozinhas e são muito inseguras”, analisa Bez. Segundo ele esse tipo de relação na maioria dos casos não dá certo. Mas existe também outro tipo de recaída, aquelas que não são tão freqüentes e que, segundo o psicólogo, acontecem porque ambos sentem saudade do romance “Se as pessoas se encontram depois de muito tempo e percebem que ainda existe um sentimento e que na época em que ficaram juntos não eram maduros o suficiente para manter a relação, acabam tendo as famosas recaídas e podem até reatar. Mas é importante tomar cuidado para não confundir os sentimentos”, explica o especialista.

Hora de partir para outra!
Foi o que aconteceu com Daniela Andrade, o romance vai e volta acabou quando ela percebeu que já não existia mais amor e que não havia motivos pra protelar o fim do romance. “Vivi um namoro cheio de idas e vindas. Até que percebi que não valia mais a pena e parti para outra. Hoje estou muito feliz ao lado de outro homem”, conta. Chega a um ponto que os dois tem experiências de vida suficientes para aceitar que o relacionamento desgastou e encarar os fatos. “Faz parte de qualquer relacionamento fantasiar e planejar o futuro, isto quando já existe uma confiança no outro e os planos partem dos dois. Mas com um tempo acontecem desentendimentos que afastam o casal e um já não agüenta mais a convivência com o outro, por mais que exista um sentimento, ambos não sabem aceitar suas diferenças”, explica Bez. Neste caso, nem adianta insistir, o relacionamento está fadado ao fracasso. “Quando o casal resolve tentar novamente, precisa pensar se vale a pena. Será que você não está se iludindo por um sentimento que já teve? Existem relacionamentos que não devem ser retomados, pois as pessoas envolvidas não mudaram e algumas atitudes vão se repetir e criar problemas novamente, pense se você tem maturidade para conviver com o que incomodava antes. Se a resposta é sim, então vale tentar mais uma vez”, sentencia. Mas, se a resposta for não, já está mais do que na hora de partir para outra, conclui.


0 Opiniões: