segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Esperança

Giverny, Monet

Dentro de um abismo interno
me perco facilmente em meus pensamentos,
e quando me dou conta, não consigo me encontrar.
Não me movo e me entrego, são lágrimas que bloqueiam minhas energias
e vem a fraqueza e toma conta do que sou.


Ainda assim, acredito que nada acontece por mero acaso,
Quando tomei coragem para enfrentar o que me aflinge,
ouvi palavras acompanhadas de arrepios, que me fez acordar,
Por mais que me castiguei com a solidão, percebi que ninguém nunca fica sózinho.
Mesmo com profunda tristeza, aprendi que ninguém depende de ninguém,
que algumas pessoas nunca vão olhar para outras com respeito,
e vão sim agir por impulso e mesmo que inconscientemente ferí-las.
Mas aprendi também que somente eu posso me levantar.

Me encontro em um caminho livre e silencioso, cujo nome é esperança!

(Por Joyce Barreto Chicon)
Posted on segunda-feira, novembro 01, 2010 | Categories: