domingo, 13 de março de 2011

A filosofia para novas e boas mudanças

Templo Zulai em Cotia
Foto por Joyce Barreto chicon
Sempre muitas mudanças acontecem em nossas vidas. É essencial abrir espaços para o novo, somos seres que estamos sempre em adaptação com o mundo e o mais importante, sempre aprendendo a lidar com a vida.

Chega uma hora que é necessário um empurrão para acordar e percebermos que não faz mais parte das fases em que os erros são esquecidos. É difícil admiti-los, mas se não olhar para eles com maturidade e tomar uma atitude, é impossível evoluir.

Passar por problemas que muitas vezes parecem não ter solução, enfrentar obstáculos que parecem não ter fim, viver uma grande decepção e desilusão, fazem pessoas se perguntarem os motivos de tantas provas. Algumas são fracas demais e vivem em depressão, sem autoestima alguma, se culpando e blasfemando.  Algumas são até covardes demais e perdem o sentido da vida.

Esse é o maior erro do ser humano, que prefere não enfrentar os desafios da vida, bater de frente com os problemas, e não entender que errar faz parte da vida e é o que enriquece nosso conhecimento, errar é a forma de aprender a fazer a coisa certa. As pessoas precisam aprender com seus erros e não tampar os olhos para eles, e até repeti-los diversas vezes.

Buscar novos caminhos e novas filofias para seguir é muito importante para o crescimento pessoal.

Há muito tempo atrás conheci a filosofia budista e me identifiquei, de forma que frequentar os templos, onde os monges oferecem mensagens de paz, harmonia, amor e sabedoria. Me fez refletir mais sobre o meu eu, e querer sempre buscar melhorias para minha vida.
Templo Zulai
Foto por Joyce Barreto Chicon

A mensagem que me entregaram foi:

Se não sabemos nos aceitar, ou nos sentimos incomodados com as outras pessoas. Não temos força e nem fé para aacreditar em algo maior. São pessoas fracas assim que só lembram de Deus quando estão passando por algo ruim, e simplesmente pedem e promete.
Não faça promessas a Deus, a santos e para quem mais você acredita. Faça para você mesmo, se você conseguir cumprí-las corretamente, está a um passo de começar a entender o próximo, e a Deus, se é nele em quem você acredita!
A primeira prova e bem difícil é a aceitação de si mesmo, a segunda é passar a ver os outros com admiração e respeito. Por último é compreender e tentar ganhar o dom da convivencia!
Provas difíceis, metas traçadas, e desistir seria covardia consigo mesmo.

O templo

Templo Zulai
Foto por Joyce Barreto Chicon


Templo Zulai
Foto por Joyce Barreto Chicon


Templo Zulai
Foto por Joyce Barreto Chicon


Templo Zulai
Foto por Joyce Barreto Chicon


Templo Zulai
Foto por Joyce Barreto Chicon

7 Opiniões:

Agostinho Lopes disse...

Viva o seu tempo... Curta suas descobertas... E depois nos conte no blog. hehehe

igor reis disse...

sou um admirador da filosofia budista, tive algumas oportunidades e realmente alguns ensinamentos me tranquilizaram bastante. adorei o post! o meu nao está tão atualizado, mas se vc quiser ler fica o link:
http://coexistindo.blogspot.com/

Jorge Estevam disse...

Como vai Joy, tudo bom?
obrigado por sua visita, fico feliz que ainda gosta das postagens.

Tava meio sumido mesmo, correria com a conclusão da facu, agora comecei mais uma e acabei ficando sem tempo disponivel com o numero de trabalho. Agora estou mais sussegado vai dar para postar mais vezes, em breve terei novas postagens, te aviso com antecedencia...

E vc? ainda cursando jornalismo? já está estagiando?

Bjos!

até + Joy

Diário de Shakespeare disse...

nossa Joy ...
Acabei de escrever no blog sobre tentar entender a mim mesmo
Como vc eu tbm sei q errarei mais ...
Mas realmente essas tarefas sao dificieis mas me deram uma luz pra conseguir me compreender ...
um abraço

Rodrigo Cavaleiro disse...

Tomei pra mim suas palavras !

Ayrton disse...

Fantastico!

Uyara Kinsmann disse...

Muito bom o post, abertura a renovação interiorização são chaves importantes para nossa caminhada...sempre bom ver palavras que nos fazem refletir!!!!