sábado, 11 de junho de 2011

A história das coisas

Por Joyce Barreto



O vídeo revela as relações de diversos problemas ambientais e sociais, além de fazer uma crítica ao modelo Americano, mostrando o fetichismo da mercadoria, pois tudo o que é produzido pelo trabalhador passa a ser mais importante que ele mesmo. As coisas se tornam desejo de consumo, não é necessidade, apenas algo para suprir uma vontade, na maioria das vezes criadas através da mídia.

Esse desejo torna-se insaciável, a sociedade passa a acreditar que as coisas podem proporcionar-lhes prazer e felicidade. Um exemplo também mostrado no documentário já citado neste blog é do documentário “Surplus”: tomar coca-cola, comer no MCDonald, ou mesmo ter opções diversas de canais na televisão.

As pessoas estão dispostas a trabalhar mais, para poderem consumir mais, mesmo que isso as prejudique mais tarde. No vídeo também é feito uma crítica também exposição dos trabalhadores todos os dias a toxinas prejudiciais a saúde, e ao consumo destas pelas pessoas que levam essas toxinas para suas casas, a amamentação, onde o bebê digere todos esses tóxicos desde seus primeiros momentos de vida. O governo é apontado, que deveria proteger a sociedade, mas para estes o consumismo é algo promissor e o capitalismo é algo fundamental para seu crescimento.

Fica claro que tudo isso é um sistema em crise, e os recursos naturais estão escassos, a cada dia nosso planeta está “morrendo”, e tudo isso para continuar alimentando o ciclo vicioso que é o consumismo. E quem não possui e nem compra exacerbadamente, quem não está sempre inovando seja na moda ou na tecnologia não tem valor na sociedade, é fácil perceber quem não está contribuindo para esse tal ciclo.

Detalhes do vídeo:

Não pagamos o preço verdadeiro dos produtos, e no vídeo como exemplo é citado um rádio de custo U$ 4,99 que passa por diversos processos como desde sua fabricação até a transportação a loja que foi posto a venda.

Podemos analisar  a produção de sapatos na Indonésia e nas Filipinas, são feitos por crianças entre 12 e 16 anos, que trabalham 14 horas por dia para ganharem apenas alguns trocados do preço de vendas dos produtos, os sapatos são vendidos por 100 euros, mas na realidade custam mesmo 5 euros.

Dica: assista THE EDUKATORS

A sociedade se deixa manipular a tudo o que induz ao consumismo, porque na verdade é essa a fantasia que cada um tem sobre a felicidade, é comprar, adquirir coisas que serão jogadas fora em breve e pelo costume, será comprado um igual novamente, só que mais sofisticado, e isso só tende a desenvolver cada vez mais.

O ser humano sem perceber se coloca apto, a trabalhar mais, recebe seu salário, se deixa levar pelo que a mídia impõe, consome muito e está sempre exausto, sem tempo para si próprio, quando percebe, tem a saúde comprometida devido aos anos de trabalho,  ao tal consumismo que aparentemente é inofensivo, e perdeu parte da sua vida trabalhando apenas para sustentar este vício.

9 Opiniões:

Bruna Noronha disse...

Olá, te vi na comu de blogueiros do orkut. Já estou te seguindo.

http://agapecristao.blogspot.com/

Marilis Dutra disse...

oi flor
pois é eu tb ja estou no final do meu curso...
sei bem o que vc esta passando rsrsrs

esse assunto que vc levantou no post... na faculdade ja debatemos esse assunto, principalmente no consumo exacerbado pelas crianças, o que a midia faz e os pais fazem é um absurdo com elas, os pais para suprirem a falta que eles fazem para elas devido ao trabalho recopensam em presentes caros para a mesma... assisti a um documentario sobre o consumo exagerado das crianças, e fiquei chocada com algumas coisas...

1º uma menina de 7 anos aproximadamente tinha mais de 70 pares de calçados...
2º as crianças não reconheciam e nem sabiam o nome de frutas e legumes, mas sabiam todas as logomarcas que eram mostradas...

Parabéns pelo post
é um ótimo assunto

bjss

Tsu disse...

Oi Joy, obrigada pela visita!!!
Estou te seguindo, se puder me siga também =)

http://www.empadinhafrita.blogspot.com

bia santos disse...

Eu já vi esse vídeo no blog do André Mansim...

Se não consumirmos, não geramos riqueza, nem trabalho...

Uma coisa puxa a outra...

Esse é o sistema Capitalista...

"Homem primata, capitalismo selvagem oh, oh, oh!"

Pudii disse...

muiiito bom seu blog shoooooow
vlw pela visita no meu :

http://umpalumpamaconheiro.blogspot.com/

vou seguir aki seu blog que eu gostei msmo dele *-*

KK disse...

A sociedade do consumo parou de sentir, e começou a adquirir, não é? E ao final, parece que apesar das sacolas cheias e dos bolsos vazios, vazias também ficam as mentes e os corações. Nesse mundo que é tão individual, sei lá quando essa banda vai parar de passar... se é que vai!

Parabéns pelo blog!

Um beijo,
@karilima
do Mulherices
www.mulherices.com.br
Porque Meiga é a Hello Kitty!

Juliana Oliveira disse...

Joy, gostei do post!
Lembro das minhas aulas que tratavam do assunto 'consumismo'... já vi Surplus, muito bom, mas nunca mais achei o documentário!

Mas o mais importante é ver que você finalmente voltou à ativa com o blog garota!

Pois era o único em meus favoritos sem atualização ¬¬

Beijos

Natália disse...

Vi só o começo do vídeo. tento fazer a minha parte pela reciclagem de coisas que eu poderia jogar no lixo e procuro consumir produtos naturais :)

Acho importante ter consciência de que todos os recursos do mundo podem acabar e espero deixar para a geração futura a consciência de que fiz as escolhas certas para eles

Rique Santos disse...

Obrigado pela visita no meu blog, to seguindo o seu.

Valeu, bjs!!

http://www.interessediario.blogspot.com