sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Nietzsche pensou e citou:

Sempre gostei de ler as obras do filósofo alemão Friedrich Nietzshe, há um tempo atrás bisbilhotando as prateleiras de uma livraria, encontrei um livro que me chamou muito a atenção, "Citações e pensamentos" de Friedrich Nietzsche, a Editora é a LeYa. É um trabalho do escritor português Paulo Neves da Silva, que organizou diversas citações e pensamentos do filósofo em um único exemplar. Silva também dedicou-se na organização de pensamentos de Fernando Pessoa e Eça de Queiroz, são outros dois livros que completam essa coleção. Adorei e comprei.

Escolhi um pensamento de Nietzsche, que gosto bastante. Copiei exatamente como está na obra, e indico os livros citados.
São palavras que fazem muito sentido! Espero que gostem.

Promessa

O quese pode prometer

Pode-se prometer ações, mas não sentimentos, pois estes são involuntários. Quem promete a alguém amá-lo sempre ou odiá-lo sempre, ou ser-lhe sempre fiel, promete algo que não está em seu poder; mas o que se pode perfeitamente prometer são aquelas ações que, na verdade, são geralmente as consequências do amor, do ódio, da felicidade, mas que também podem emanar de outras razões, pois a uma ação conduzem diversos caminhos e motivos. A promessa de amar sempre alguém significa, portanto: enquanto eu te amar, manifestar-te-ei as ações do amor; se eu já não te amar, pois, não obstante, receberás para sempre de mim as mesmas ações, ainda que por outros motivos. De modo que a aparência de que o amor estaria inalterado e continuaria sendo o mesmo permanece na cabeça das outras pessoas. Promete-se, por conseguinte, a persistência do amor, quando, sem ilusão, se promete a alguém amor perpétuo.

(Pensamento retirado do livro: Humano, demasiado humano - de Friedrich Nietzsche)

Citação

Loucura
Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura.
(Citação retirada do livro: Assim falava Zaratustra - de Friedrich Nietzsche)

Os dois livros citados aqui, sobre o pensamento e pensamento, utilizados na organização de Paulo Neves da Silva, são eles:



Humano, Demasiado Humano
De Friedrich Nietzsche








Assim falava Zaratustra
De Friedrich Nietzsche



Por Joyce Barreto Chicon

11 Opiniões:

Natália disse...

eu tenho esse ultimo livro do seu post, mas não sei sobre o que fala :// tipo, conheço tão pouco sobre o autor. Queria que você pudesse me ajudar nisso :))

Nelson disse...

Olá, Joy! Gostei muito do seu blog: essência e conteúdo na medica certa! Parabéns pelo excelente trabalho realizado! Quando tiver um tempinho, apareça no meu pequeno espaço; terei o maior prazer em recebê-la. Desejo-lhe um fim de semana repleto de felicidades.. Um abraço, amiga!

Nelson disse...

Obrigado pela visitinha, Joy! Você é muito bem-vinda ao meu pequeno espaço. Sou seu novo seguidor (301), ok? Não perca contato, amiga! Um grande abraço!

Blog UaiMeu! disse...

Gosto de Nietzche... já li algumas coisas mas nunca me aprofundei.

abraços

Affonso Schmitt Paiz disse...

Obrigado pela visita e pelo comentário! Também gostei do que encontrei aqui, parabéns pelo blog, pricipalmente pela diversidade de conteúdo! Sucesso!!!

Att
khitmutgar.blogspot.com

Rejane Ferreira disse...

Olá!

Não conheço Nietzsche, acho q foi a primeira vez q ouvi falar. rs..

Gostei de conhecer seu blog, é mto agradável e o layout é lindo, parabéns!

Se quiser retribuir a visita.. http://rejane-ferreira.blogspot.com/

Beijos e um ótimo fim de semana. =)

Bruna disse...

Eu também aprecio muito as obras e citações dele.
Parabéns pelo blog

http://brunacmourao.blogspot.com/

Vanessa disse...

Nossa, eu passei da hora de ler Nietzsche! Tive a chance de fazer uma disciplina só sobre ele na faculdade e deixei escapar, infelizmente!

Luz Rasteirinhas disse...

muito bom!


bjus

Fernando disse...

Olá Joyce
A citação que voce colocou realmente é lida. Muito boa a forma como ele trata o amor, e lendo ele tudo fica tão claro e a gente diz depois que termina de ler, " é assim mesmo" e se observarmos bem, o é.
Muito bom seu blog, ótimo post.

Grande abraço
Se puder comente nos dois blogs
Valeww
Fernando dos Santos

Ana Toledo disse...

Olá, Joyce
Usei o trecho do Nietzsche no meu blog O Yoga e citei a fonte. Visite em anatoledoyoga.com.br
Obrigada!