sexta-feira, 29 de junho de 2012

Brigadeiro de nozes


Como muitos já perceberam sou grande fã de brigadeiro, basta pesquisar no espaço de busca aqui do blog a palavra “brigadeiro” e você encontra vários posts com receitas. Não tem jeito, sou fã mesmo desse docinho tão calórico.

E como eu adoro cozinhar, por diversas vezes ficou inventando receitinhas, e essa é mais uma de minhas super experiências que deu mais que certo e agradou o paladar de todos que provaram. Já que é assim, compartilho a ideia com vocês, um pouco diferente, mas uma delícia.

Brigadeiro de nozes


Meu brigadeiro de Nozes - Foto por Joyce Barreto Chicon

Ingredientes
- 02 latas de leite condensado light
- 01 colher cheia (sopa) de margarina light sem sal
- 03 colheres (sopa) de chocolate em pó solúvel - opte por chocolate próprio para coberturas e recheios, e evite qualquer achocolatado que contenha açúcar. Acredite, faz uma grande diferença e além de mais calorias, o sabor não é tão satisfatório, pois fica enjoativo.
- 200g de nozes descascadas naturais



Modo de fazer
 Triture as nozes em um triturador ou liquidificador, é importante obter um farelo sem pedaços desiguais. Coloque em um recipiente e deixe de lado até o momento de utilizar.
  Em uma panela coloque a margarina primeiro, ligue o fogo baixo, e mexa com uma colher de pau até perder a forma no fundo da panela.
É importante que siga a ordem indicada, pois a margarina antes dos demais ingredientes faz com que o brigadeiro desgrude melhor do fundo da panela, facilitando no momento de removê-lo para forminhas, e também para lavar a panela.
 Logo em seguida acrescente todo o leite condensado e mexa bem até ficar homogêneo.
 Coloque cerca de 1/4 de xícara (chá) do farelo de nozes, e volte a mexer até que todo farelo suma na mistura.
 Por último coloque o chocolate em pó e mexa dissolvendo e deixando toda mistura homogênea.
 Desligue o fogo apenas quando o brigadeiro começar a desgrudar das laterais e fundo da panela.

Agora o seu brigadeiro está pronto!



Meu brigadeiro de Nozes - Foto por Joyce Barreto Chicon

Para cobrir 
Use o restante do farelo de nozes para cobrir os brigadeiros. Veja na foto como eu usei. 

A escolha de onde servi-lo fica a seu critério.

Eu escolhi copinhos de plástico próprios para brigadeiros. Nesse caso é necessário colocar o conteúdo ainda quente, pois é quando está mole e fácil de transferi-lo aos copinhos. Mas você pode optar por colheres, forminhas e o que mais desejar.


sexta-feira, 22 de junho de 2012

Mentes cansadas e perigosas


Respire fundo e conte até 10. Lembre-se: o estresse só vai te deixar fora do controle e trazer consequências muito sérias à sua saúde

Por Joyce Barreto Chicon




O estresse é um estado que prejudica o desempenho das pessoas, seja no trabalho, nos estudos ou em seus relacionamentos. O nervosismo é uma das maiores fontes da ansiedade que acaba tirando suas noites de sono e lhe deixando mais sensível e emotivo. E só para lembrar, são nesses momentos que ficamos mais impulsivos. Portanto, procure separar mais as coisas, por mais difícil que seja, tente não levar os problemas do trabalho para casa.

Esse é um grande erro entre os estressados de plantão. “Os problemas de ordem emocional prejudicam não só o humor como a saúde. Ele pode gerar diarreia, dores de estomago, de cabeça e ainda pior, ser responsável por uma depressão. Alguns problemas que já podem fazer parte da genética da pessoa podem ser acelerados por causa desses distúrbios emocionais, como enfarto e AVC (Acidente Vascular Cerebral), mas isso não significa que uma depressão ou o estresse mental está ligado diretamente com esses sintomas”, explica a psiquiatra da saúde mental da mulher, Renata Camacho. 

Segundo ela, as pessoas podem moderar tudo o que fazem. Mas os ansiosos, e os que se cobram demais têm mais dificuldade de se controlar. “O problema é que geralmente essas pessoas acham que podem controlar tudo o tempo todo, e não é bem assim que funciona. Cada um deve saber que possui um limite e precisa relevar algumas situações que fogem de seu controle”, afirma a especialista. Se esse é o seu caso, relaxe e exercite a mente. Exercícios também são essenciais para lidar com os problemas e crises de estresse.

Tenha mais prazer




Tire um tempo para você e faça atividades que lhe proporcione satisfação, como ler um bom livro, ir ao cinema, ver uma peça de teatro, viajar, ir ao shopping, namorar, enfim, são coisas que trazem alivio e relaxam. É importante enfatizar que as atividades variam de acordo com o gosto e o perfil das pessoas.

Mente e corpo



Praticar exercícios físicos é, sem dúvida, muito importante para aliviar o estresse, pois as atividades liberam endorfina, tranquiliza e desperta uma sensação de bem-estar. Mas para começar a praticar, é importante haver interesse, para não gerar ainda mais insatisfações e se irritar.

Ler é bom!

Marilyn Monroe


Há quem duvide, mas a leitura ajuda a relaxar. Além de proporcionar prazer, esse exercício ajuda no desenvolvimento da mente. É, de verdade, um ótimo exercício para a memória. Escolha um bom livro e aposte nela!


Equilíbrio acima de tudo




É fácil falar, o difícil é fazer! Perdeu a paciência com o chefe, com o marido, com as dívidas, com o trânsito ou com os filhos? Calma! Respire fundo e pense bem antes de gritar e sair por aí com a cabeça a mil por hora. Tente resolver os assuntos conversando. Se não adiantar, deixe o problema de lado e vá dar uma volta ou faça algo que sabe que vai lhe distrair por um tempo. Quando se acalmar, repense no que o tirou do sério e reflita na forma como poderá resolver o assunto. O segredo está em pensar antes de agir ou falar para não magoar as pessoas que gostam de você.

Mude suas atitudes




A mudança de alguns hábitos ruins é fundamental para aliviar o estresse mental. Tente dormir mais, se alimentar melhor e manter uma boa convivência com as pessoas ao seu redor. Mude com você mesmo, cuide-se sempre. Segundo a psicóloga, a partir do momento que você está feliz consigo mesma, terá mais prazer e satisfação mental. Portanto, alie-se a paciência e ao bom humor, suas atitudes, podem melhorar muito seu dia a dia.




Posted on sexta-feira, junho 22, 2012 | Categories:

terça-feira, 19 de junho de 2012

Segurança dos cartões

Simples precauções antes de dar o “enter” no carrinho de compras podem preservá-lo de muitas dores de cabeça
 
Por Joyce Barreto Chicon
 
É prático, cômodo, facilita a vida e nem precisa sair de casa para ter o que precisa. Comprar, pagar contas e verificar saldo e extratos bancários pela internet já é uma necessidade vital, mas por trás de tantas facilidades, perigo: seu cartão pode ser clonado e um fraudador pode devastar a sua conta bancária e seus limites de crédito num piscar de olhos. Portanto, não vacile. Segundo o advogado Marcos Diegues, do Procon, não se pode afirmar que os sites são 100% seguro. “É necessário pesquisar sobre o site antes de efetuar compras. Consulte a ficha da empresa nos órgãos de defesa do consumidor para saber se há reclamações registradas”, ensina.
Métodos seguros

Antes de sair cadastrando o número e senha do seu cartão de crédito, é necessário conhecer algumas formas básicas de proteção virtual, que proporcionam mais garantia para sua compra.

Existem mecanismos na internet que indica maior segurança, por exemplo, algumas vezes é possível notar um pequeno cadeado no rodapé dos sites, ou então no protocolo da página, se constar HTTPS:// também é um indicador de maior confiabilidade, do que os que são apenas HTTP://. Passe a reparar estes detalhes quando entrar em algum site para consumo.

Outro item que deve ser analisado são as informações que a página, como o endereço, telefones, CNPJ da empresa, responsáveis e outros dados que facilite o cliente conhecer melhor o fornecedor. Esta é uma forma de indicar seriedade e dedicação de tratar com os consumidores.

Uma dica é que durante a sua compra, vá salvando às páginas e informações de todo procedimento feito. É uma forma de garantir sua solicitação. Guarde com você, até receber seu pedido corretamente e com a certeza que estará livre de problemas.




Fui vítima, e aí?

Entre em contato com o site. Caso não resolvam o problema, acione a empresa no Procon. Se o seu cartão foi fraudado após a compra, a responsabilidade é do banco. Neste caso, o ressarcimento é inevitável. Após as compras, anote o número do protocolo de atendimento e solicite um comprovante da ação. Lembre-se: cabe a você tomar os cuidados antes de efetuar qualquer pagamento.

Previna-se

Mantenha o antivírus do seu computador sempre atualizado. Nunca abra e-mail com nome de bancos. As instituições financeiras não costumam se relacionar com seus clientes via e-mails. Na dúvida, entre em contato com sua gerência.  Se a compra puder ser por meio de boletos bancários, prefira a opção. Assim, você imprime e paga com segurança.

 

quarta-feira, 13 de junho de 2012

E aí, vamos nos assumir?

Você é a encaracolada que não abre mão da progressiva e da chapinha, a gordinha adepta ao espartilho e modeladores, a branquela que paga todo mês para ganhar um bronze impecável, ou a menina com espinhas que exagera na base, no corretivo e maquiagem bem pesada para esconder os defeitinhos, que muitas vezes SÓ VOCÊ ENXERGA. Te pergunto: QUEM É VOCÊ DE VERDADE?


Marylin Monroe, ícone de beleza


Vou te contar uma coisa, você sabia que aquelas mulheres maravilhosas que causam uma sensação de “meu Deus como estou caída” que saem nas capas das revistas, elas são salvas pela Nossa Senhora do Photoshop? É pode parecer engraçado agora, mas a verdade é que aqueles corpões divinos foram esculpidos por algum profissional que entende muuuuito de photoshop. Pode acreditar em mim, como repórter, já estive cara a cara com grandes musas da televisão e as capas de revistas mais cobiçadas. Meninas elas são mulheres normais, assim como nós.

SIM, as mulheres normais somos nós, e por deixar-nos levar pelo padrão de beleza imposto pela mídia, aquele que NÃO EXISTE,viramos dependentes dos produtos de beleza que prometem nos transformar em divas. Mas sabemos que não é bem assim.

O pior é que com o passar dos anos, todo aquele cuidado e preocupação que você tinha em manter-se impecável, os estica-e-puxa dos cabelos, o estojo carregado de todos os tipos de maquiagem, que só ele pesava na sua bolsa. A mania de colocar modeladores na barriga, meias que apertam as coxas para não mostrar as celulites, e etc. Tudo isso podem virar os seus maiores vilões. Com o tempo você vai perceber que o seu cabelo já não tem mais brilho, balanço e está completamente destruído, isso se não caiu boa parte dele. Que seu rosto está mais envelhecido devido a quantidade de makes que você usava, que estouraram milhares de vasos no seu corpo de tanto que você o apertava e não o deixava “respirar”.

Faço um convite para você agora, e aí, vamos nos assumir?
Mostrar quem realmente somos, e o que temos de melhor?

Eu assumo, eu sou aquele tipo de garota, com um corpo normal, não sou gorda, mas não sou magra. Meus cabelos já perderam o brilho devido as agressões que já cometi contra ele, um mês castanhos claros, no outro negros. Tenho olheiras profundas, sardinhas e pequenas manchinhas na pele. E quer saber? É assim que eu me amo.

Para complementar este post, trago a vocês uma matéria ótima que li na revista TPM, edição de abril de 2010, da editora TRIP. LEIA E INSPIRE-SE.


Nudez sem castigo


Edição de abril 2010


Juliana, Michele, Thaisa, e Ariane toparam ser retratadas por um fotógrafo norte-americano totalmente desconhecido para elas. Despidas de roupa, vergonha, preconceito e photoshop, estas cinco brasileiras imprimem aqui seus padrões de beleza

POR Carol Sganzerla COLABOROU Jessica Grant | FOTOS Matt Blum

"Sou leitora assídua da Tpm porque nunca encontrei uma matéria que me causasse aquela sensação de mal-estar por ser como sou. Por isso, resolvi sugerir uma matéria. Hoje, fotografei com um artista chamado Matt Blum, que está em São Paulo fotografando para o The NuProject. Nesse projeto, ele busca a essência das pessoas e não só a beleza exterior, que estamos cansadas de encontrar em todo lugar. Ele me deixou super à vontade, a ponto de me esquecer que estava sem roupa. A sensação agora é que renovei minhas forças para uma vida inteira.”

A paulistana Michele Lerner escreveu esse e-mail para a Tpm tão logo fechou a porta de casa ao se despedir do fotógrafo Matt Blum, em fevereiro passado. Por uma tarde, ele a retratou, na presença do marido, nua – sem maquiagem, produção nem camuflagens. Assim como Michele, mais 11 brasileiras foram clicadas para o The Nu Project, projeto que o norte-americano iniciou há cinco anos, em Minneapolis, onde mora, para depois levá-lo para outras cidades do mundo. Por enquanto, fotografou cem mulheres, entre norte-americanas e francesas. Com a vinda ao Brasil, para um casamento no interior de São Paulo, Matt anunciou em sites que procurava protagonistas para o seu primeiro ensaio no país. Em 15 horas, recebeu mais de 500 solicitações. Entre as escolhidas, Juliana, Michele, Thaisa e Ariane.

Brasil, mostra sua cara

Agora, o que leva uma mulher comum a aceitar ser retratada nua por um fotógrafo nunca antes visto? Joana Vilhena de Novaes, autora de O Intolerável Peso da Feiura e coordenadora do Núcleo de Doenças da Beleza da PUC-Rio, acredita que, embora o The Nu Project não tenha sido pensado especificamente para cada uma dessas mulheres, elas ganham uma exposição e uma repercussão que as fazem se diferenciar das demais. “Isso hoje tem um valor absoluto porque vivemos numa sociedade do espetáculo. Um corpo que não tem visibilidade é um corpo que não existe. Expondo-se, você confere a ele uma existência que, sendo gorda ou magra, é distinta”, explica Joana. “Por isso choveu gente querendo expor esse corpo. Numa cultura de massa, quem não quer algo que seja único?”

Esse talvez seja um dos motivos pelos quais projetos fotográficos como o de Matt ganham tanta repercussão na mídia. Ele não é o primeiro que vem ao Brasil atrás desse tipo de trabalho. O norte-americano Terry Richardson e o peruano Mario Testino, renomados mundialmente, já retrataram um Brasil “nu” por meio de suas lentes. O primeiro, autor do Calendário Pirelli 2010, que, por acaso, foi produzido no país, lançou, em 2007, Rio Cidade Maravilhosa, em que, entre figuras anônimas, registrou Luiza e Yasmin Brunet nuas. O segundo, figura importante no mundo da moda, dois anos depois publicou MaRio de Janeiro Testino, com imagens das atrizes Fernanda Lima e Alinne Moraes seminuas.

O projeto de Matt Blum foca mulheres comuns, longe de ser – ou de seguir – um padrão de beleza cultuado pela sociedade. “O interessante do trabalho dele é que cabe todo tipo de mulher: a magra demais, a gorda demais, a que tem marcas”, comenta Juliana Bertechini, uma das personagens brasileiras. Matt, de 28 anos, iniciou o projeto sem pretensões, fotografando pessoas comuns sem experiência na frente da câmera. “Procuro capturar detalhes de humanidade pura e não distorcida. Não há produção e, muito menos, falsa sexualidade”, explica.

Mas por que o Brasil? “Pensei que seria interessante tirar fotos de pessoas normais, já que todos vão ao país para fotografar modelos e praias do Rio de Janeiro”, esclarece. No ponto de vista de Joana Vilhena de Novaes, é interessante ver um Brasil fotografado “gordo”. “Sendo o país um cartão-postal de corpos sarados, esse projeto cumpre um papel social importante”, acredita. E, considerando que o autor vem da cultura norte-americana, em que Hollywood desacostuma nosso olhar aos feios, aos imperfeitos e aos velhos, só mostrando pessoas lindas, magras e jovens, Matt vai na contramão ao fotografar imperfeições. “É importante as pessoas darem uma arejada no discurso que segue no sentido de criminalizar a gordura”, conclui.


Juliana Bertechini, 32 anos, professora e tradutora

O maior desafio para esta paulistana que fala com as mãos e de sorrisão aberto foi, durante o ensaio, conter o riso. “Nunca fui retratada sem sorrir, sou expansiva. Mas descobri, vendo as fotos, que posso fazer um olhar, uma expressão que não conhecia. Me emocionei com o resultado”, conta Juliana, que segue blogs de fotografia e conhecia o trabalho de Matt Blum desde 2007. Vontade de posar para um ensaio de nu artístico ela já tinha, mas nunca pensou que pudesse fazê-lo por achar esse tipo de trabalho incomum no Brasil. “Aqui se leva muito para o erótico, queria um trabalho em que estivesse nua de alma”, conclui.

Você é feliz com o seu corpo? Nenhuma mulher é 100% feliz com seu corpo, sempre tive uma encrenca com a minha barriga. Mas não deixo de comer uma lasanha nem digo não para a cervejinha de sexta-feira. Adoraria poder colocar um vestido mais justo, mas não sou infeliz por isso. As pessoas levam a perfeição muito a sério.


Michele Lerner, 24 anos, artista plástica


Há menos de um ano, pouco antes de se unir ao primeiro namorado da vida, escutava: “Você não vai emagrecer para o casamento?”. Ela rebatia, indignada: “Isso não diz respeito a ninguém, só a mim”. Michelle viu seu corpo ser posto em discussão desde menina, quando participava de um grupo de dança folclórica judaica. “Sempre fui gordinha, baixinha, de cabelo preto e enrolado”, assume ela, responsável pela ideia desta reportagem. “O negócio dele é ver gente normal, muito diferente dos editoriais de moda, que mostram que a beleza está na magreza. Quando vi as fotos, um portal se abriu para mim. Não importa quanto eu pese, foi um tesão ver o resultado”, relata.

Que relação tem com seu corpo? Não me sinto fora dos padrões ao mesmo tempo que nunca pertenci a um padrão de estilo. Sempre gostei das coisas diferentes, tenho seis tatuagens. Mas claro que me incomoda não conseguir comprar qualquer roupa que queira e perceber aquele olhar crítico de alguém quando tomo uma Coca-Cola ou uma cerveja!



Thaisa Burani, 25 anos, editora de livros infantis


“Para quem eu sou bonita e para quem eu não sou bonita?”, questiona-se Thaisa há 25 anos. Dona de um corpo esguio e rosto delicado, ela cresceu ouvindo que deveria ser modelo. Só não dos pais, intelectuais de esquerda, que concordavam com a opinião da filha: “Sempre tive medo de submeter meu corpo ao mercado”, explica. Além disso, não queria expor suas cicatrizes espalhadas por peito, braço e abdome, oriundas de cirurgias do coração – ela tem uma doença congênita – e de seguidas internações. “Sempre me vi nessa linha tênue de estar dentro e fora do padrão de beleza. Dentro porque sou magra, alta e tenho um rosto bonitinho, mas fora porque tenho poucas curvas e muitas cicatrizes. Nunca me senti a gostosona."
 

Como foi se ver nas fotos? Gostei muito, porque você se ver no espelho nunca é igual a você se ver em uma foto, ainda mais sem maquiagem e sem Photoshop. Você se dá conta da visão que os outros têm de você.


Ariane Lins, 38 anos, empresária

Ariane chegou de Manchester, na Inglaterra, onde mora há seis anos, para passar três meses de férias no Rio de Janeiro, com vontade de se submeter a uma lipoaspiração. Conforme foi frequentando as praias cariocas, começou a perceber no corpo de outras mulheres tudo aquilo que incomodava no seu. “Não era nada que me impedisse de viver”, brinca a capixaba. Ao mesmo tempo, soube pela mãe, que mora em Nova York, que Matt estaria no Brasil e realizaria o The Nu Project. “Gostei muito da proposta porque ele consegue tirar a beleza do feminino, você não precisa ser necessariamente uma mulher bonita para os padrões”, explica.

Como foi ser uma das personagens de Matt? Fiquei orgulhosa por ter tido coragem de fazer as fotos consciente de que não teria nenhum retoque. Sabia que estava me expondo, mas percebi que realmente não tinha por que me esconder, afinal, é como se as lentes de Matt captassem o seu interior.


Posted on quarta-feira, junho 13, 2012 | Categories:

terça-feira, 12 de junho de 2012

Hiperidrose: o mal do suor excessivo

Umidade fora do normal nas mãos e em outras partes específicas do corpo gera incomodo e pode ser um problema que precisa ser diagnosticado


Por Joyce Barreto Chicon




No calor ou no inverno, não importa a temperatura e o clima, as mãos, pés e axilas começam a ficar úmidos, de repente o incomodo fica ainda maior, não importa o que você faça o suor fica incontrolável.  Esse excesso de suor, também conhecido por hiperidrose, é um transtorno que acomete muitas pessoas. Torna-se desagradável e até constrangedor, um simples aperto de mão vira um incomodo, os locais afetados ficam quentes e úmidos. Nas axilas, o suor marca as roupas, e exige maior cuidados com odores. Os pés ficam escorregadios dentro dos calçados, é desconfortável usar meias, pois elas encharcam e pode ocasionar outros problemas por causa da umidade, como micoses e frieiras.

A dermatologista Alessandra Magalhães, explica porque a hiperidrose acontece, como identificá-la e os possíveis tratamentos.

O que é?





O suor tem relação direta com o controle da temperatura do organismo. A sudorese é o que produz a quantidade natural de líquido pelo corpo. Essas glândulas são responsáveis por manter a temperatura corporal estável. Quando sofrem estímulos, liberam mais líquido. A hiperidrose aparece quando há excesso de produção deste líquido natural.

Pode ser primária, que ocorre apenas por esse excesso líquido. Ou secundária que é decorrente por outras doenças genéticas e que desenvolvem com o tempo.

Sintomas




Segundo a dermatologista, as axilas, mãos, rosto, virilha, couro cabeludo e pés são as regiões que possuem maior número de glândulas sudoríparas, portanto são as mais afetadas pelo problema. “Se perceber que estas partes do corpo ficam mais úmidas mesmo em dias não tão quentes, procure um dermatologista para diagnosticar o problema, pois essas glândulas ficam na derme”, aconselha.

Diagnóstico

Primeiro, o médico fará uma avaliação clínica no paciente, se a hiperidrose pode ter sido provocada por uma possível doença como diabetes, hipertiroidismo, obesidade ou alterações hormonais. “O médico precisa levar em conta também se o paciente é estressado, ou muito ansioso, pois esses são fatores que alteram o processo hormonal”, explica Alessandra.

Tratamentos

Pode ser clínico ou cirúrgico. Para um tratamento clínico, são adotados alguns procedimentos mais simples como loções antissépticas e antiperspirantes à base de alumínio. “Existem também tratamentos com a toxina botulínica, mas é paliativa, é o botox, que é aplicado na região de maior perda de líquido, este procedimento controla a hiperidrose”, explica a dermatologista.

Para casos mais graves, é recomendado a cirurgia para a retirada das glândulas sudoríparas, mas apenas para perda de líquido intensa.

Mulheres em foco





O problema está mais ligado nas mulheres do que nos homens. Isso porque elas sofrem com o ciclo hormonal e com a menopausa. Durante este período, quem possui a hiperidrose, pode apresentar um agravamento do problema.

Já nos homens o problema acarreta principalmente pela ansiedade e nervosismo. Pode ocorrer por causa dos hormônios, mas é mais raro.

Alerta na academia





Geralmente as pessoas que possuem a hiperidrose tendem a suar de forma exagerada enquanto praticam atividades físicas, sabendo disso é importante tomar determinados cuidados para a saúde e também higiene.

Antes de colocar as meias e tênis, utilize desodorante pédico que elimina odores e mantém os pés secos. Utilize meias de algodão.

Hidrate sempre o corpo, use desodorante corporal e roupas leves que absorvam o suor.  Opte pelos produtos hipoalergênicos.

Posted on terça-feira, junho 12, 2012 | Categories:

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Mein Kampf (Minha Luta) - Um livro de Adolf Hitler


theconversation.edu.au
Antes de qualquer coisa, quero deixar claro que não sou a favor das ideologias de Hitler. Digo isto antes de julgamentos.

Estudantes mesmo sabem bem que é muito comum que a leitura do livro Mein Kampf, seja recomendada em faculdades, em diversos cursos, geralmente a disciplina de sociologia faz essa recomendação. Não é para menos. O livro é uma baita lição política, o entendimento e percepção das ideias que Hitler possuía e os motivos de suas atitudes (não que sejam justificáveis), começam a ficar claras na mente do leitor.

Logo abaixo incluo algumas “curiosidades” sobre Adolf Hitler contidas no livro, que a maioria das pessoas nem imaginam. Vale a pena ler!


Hitler nasceu na cidade de Braunau Am Inn, localizada na Áustria.


Ainda jovem Hitler traçava ideias, era estudioso e possuía um intelectual avançado pela sua pouca idade. Ganhava destaque quando o assunto era inteligência.


“...As correrias ao ar livre, a longa caminhada para a escola, as relações com rapazes extremamente robustos – o que  muitas vezes causava à minha mãe os maiores cuidados – esses hábitos me poderiam preparar para tudo, menos para uma vida sedentária. Embora, mal pensasse seriamente sobre a minha futura vocação, de nenhum modo as minhas simpatias se dirigiam para a linha da vida seguida por meu pai. Eu creio que já nessa época meu talento verbal  se adestrava nas discussões com os camaradas.” (Página 10)


“Assim como meu pai via na posição de pároco de aldeia o ideal na vida, a mim também a situação de abade pareceu a aspiração mais elevada. Pelo menos temporariamente isso se deu.” (pg. 11)


Era de grande vontade do pai de Hitler, que ele seguisse seus passos e se tornasse funcionário público. “Nunca, jamais, em tempo algum, eu seria funcionário público.” (pg. 12)


Hitler possuía dom para o desenho. “... Aos 13 anos. Como isso se deu, não sei bem hoje, mas um dia pareceu-me claro que eu deveria ser artista, pintor.” (pg. 13)


“Eu respeitava meu pai, mas por minha mãe tinha verdadeiro amor.” (pg. 19)


“Obstáculos existem não para que capitulemos diante dele, mas para os vencermos.” (pg. 22)



É irônico pensar que um alguém como Hitler, acreditava mesmo em Deus. Mas sim, ele acreditava, mas definitivamente sua hermenêutica bíblica não foi inteligente. “A natureza sempre se vinga inexoravelmente de todas as usurpações contra o seu domínio. Por isso, acredito agora que ajo de acordo com as prescrições do Criador-Onipotente. Lutando contra o judaísmo, estou realizando a obra de Deus.” (pg. 53)



Sinopse

Mein Kampf (em português Minha Luta) é o título do livro de dois volumes de autoria de Adolf Hitler, no qual ele expressou suas ideias antissemíticas, nacionalistas e racialistas, então adotadas pelo partido nazista.


O primeiro volume foi escrito na prisão e editado em 1925, o segundo foi escrito por Hitler fora da prisão e editado no ano seguinte. Mein Kampf tornou-se um guia ideológico e de ação para os nazistas e também atualmente os neonazistas, sendo chamado de "Bíblia Nazista". É importante ressaltar que as ideias propostas em Mein Kampf não surgiram com Hitler, originaram-se em teorias e argumentos então correntes na Europa.


Na Alemanha nazista era uma exigência não oficial possuir o livro, porém, devido ao seu tamanho, muitos alemães na realidade, não o leram. Para se casar os noivos precisavam de um exemplar do livro, todos os estudantes o recebiam na sua formatura em todos os colégios.


É importante notar que a flexibilidade conotativa e contextual dalíngua alemã da palavra "Kampf", que traz diversas possibilidades de traduções do título para o português. A palavra também pode ser traduzida como "luta", "combate", ou até mesmo como "guerra" o que é evidenciado por vários exemplos como os nomes alemães de diversos tanques ("Panzerkampfwagen", "Veículo de guerra blindado") ou por números de bombardeiros ("Sturzkampfflugzeug", "Avião bombardeiro de guerra").


Muitos ainda acham "Minha Luta" a tradução correta, porém, de acordo com o texto, Hitler descreve as várias tribulações que ele e seu movimento experimentaram durante seus primeiros anos. Precedentes para essa tradução podem ser encontrados em títulos de outras obras literárias da época como "Der Kampf ums Recht" (A luta pela Justiça), de Rudolf von Ihering.


sexta-feira, 1 de junho de 2012

Camiseta é fashion

A consultora de imagem Fernanda Doná explica como a sua camiseta básica, pode te deixar estilosa

Por Joyce Barreto Chicon

Ísis Valverde ganhou um ar
de menininha sapeca com a peça básica
Criativas, modernas e muitas vezes são as queridinhas da mulherada, principalmente das mais jovens. Essa peça coringa do seu guarda-roupa é tão versátil que fica linda até em uma super produção. Escolha uma camiseta que combine com seu estilo, e monte um look criativo.

As camisetas são ótimas para qualquer ocasião, proporciona um ar descontraído, mas ao mesmo tempo pode deixar você elegante. "A camiseta é uma peça básica, mas que pode ser usada com tudo, short, saia, calça e leggins. O importante é ficar atenta e não exagerar nas informações, por exemplo, se você usa uma camiseta com estampas coloridas, esqueça calças brilhosas, com muitos bolsos, ou outros detalhes que carregam o look. Opte por algo reto e de preferência sem mistura de cores", explica a consultora de imagem Fernanda Doná.

É possível encontrar nas lojas camisetas personalizadas que dão uma aparência mais romântica, comportada ou até mais chique mesmo.

Camiseta nas cheinhas
São tantas as opções de estilo que fica fácil escolher uma que valorize o corpo. Na hora da compra escolha modelos mais acinturados, com caimentos suaves. As manguinhas devem ficar até o meio do braço, pois disfarçam as gordurinhas dessa região. Se fizer questão de estampas, opte pelas mais discretas. Evite camisetas justas que possam marcar muito o corpo e qualquer peça com drapeado, esse estilo aumenta ainda mais a silhueta.

Magrinhas
Fique atenta para não escorregar no modelo.As camisetas largas devem ser evitadas, assim impede que a roupa modele o corpo. Escolha as baby looks, modelos drapeados, e com caimento leve são boas pedidas para compor seu look.

Ombros de fora
Geralmente possuem um tecido mais leve que as demais, o caimento nos ombros deixa o look mais sensual, mas é preciso saber combinar, e por formar um visual mais descolado, é bom evitá-la em compromissos mais formais. Cintos fininhos modernizam o visual.

Acessórios
Muita calma nessa hora! Lembre-se que o excesso de informações na produção pode transformar o look em um desastre. "Se a camiseta possui estampas e cores quentes, o mais apropriado é usar brincos pequenos e nada pesados, colares ou pulseiras, evite usar tudo junto", aconselha a Fernanda.

Sempre coordene as cores das bijus, por exemplo, se os brincos são prateados, pulseiras e colares também devem ser. Os cintos ganharam força na moda de uns tempos pra cá, mas não é por isso que você vai exagerar e colocar um ultracinto por cima da camiseta, o correto é destacar seu look e apenas dar um toque com os acessórios, o cinto deve ser fino e muito discreto, fivelas largas, nem pensar.

Se você é uma adepta a pulseiras, deve ser discreta também nesse itém, esqueça aquelas que por onde você anda faz barulhos como pequenos sinos.

Acessórios no cabelo também devem ser simples, um brilhinho tudo bem, uma rosa imensa você sai de moderna para brega. Seja sempre discreta e destaque apenas a peça principal do seu look.


Use, abuse e arrase


Skyland, R$74,50 -
SAC (11) 3064-6633 


Flor de Coral, R$ 44,90 -
SAC (11)3596-7181






Camiseta rosto, Shemil

R$ 40,00. (11) 3222 8357

Camiseta com estampa perfume, Shemil
R$ 37,50. (11) 3222 8357



Camiseta circo, Dzarm
R$ 79,00. SAC 0800 473 114

Camiseta zíper, Dzarm
R$ 69,99. SAC 0800 473 114
Posted on sexta-feira, junho 01, 2012 | Categories: