segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Doce pra cachorro

Assim como nos humanos as tentadoras gostosuras também prejudicam a saúde dos animais. Siga as recomendações e evite problemas

Por Joyce Barreto - 
Para Revista 7dias -
 edição 357


“Você se comporta que te dou um docinho!” Se você já fez ou faz sempre essa chantagem emocional com seu cachorro e costuma cumprir a promessa à risca, é melhor começar a mudar seus conceitos. Você sabia, por exemplo, que seu bichinho de estimação pode ter os mesmos problemas de saúde ou ainda piores que nós humanos ou ainda piores? E mais: a saúde deles pode estar em suas mãos, especialmente se o que está em pauta é a alimentação. A diretora do Hospital Veterinário Sena Madureira, Fernanda Fragata, recomenda que a dieta animal seja baseada somente em ração de boa qualidade e água fresca. Proteínas, carboidratos e cálcio necessários já estão incluídos na ração, portanto evite as guloseimas. Nós sabemos que é difícil, mas é preciso resistir às carinhas de pidões desses amiguinhos de quatro patas. “Chocolate é uma delícia e deve ser moderado até no nosso dia-a-dia. Os animais não precisam disso. Eles gostam, pois o aroma e o sabor são diferentes e muito mais prazerosos do que a ração. Mas esse consumo pode causar convulsão, diarreia, vômitos e intoxicação. O dono deve ter consciência e evitar”, adverte a especialista. Os riscos de um animal que não segue uma dieta alimentar saudável são muito grandes. Podem ser identificados a partir de queda de pelos, desenvolvimento de nódulos, tártaros, seborreia, diabetes e colesterol alto. E se ele já tem predisposição a problemas assim, tome nota: alimentos artificiais só vão acelerar o desenvolvimento dessas doenças e diminuir o tempo de vida do seu amigão.

Cardápio PET
Se você não resiste e sempre exagera nos “agrados”, a dica é cortar o doce ou o chocolate em vários pedacinhos e dar aos poucos. Segundo Fernanda, esse simples gesto também faz bem ao animal que se sente feliz. “É claro que eles gostam de ganhar algo diferente para saciar, mas acredite que as suas atitudes valem muito mais. Portanto, a quantidade com que o “presenteia”, deixa seu bichinho mais empolgado e ele se satisfaz mais”, afirma. No pet shop, há inúmeras guloseimas. É normal ficar tentada em comprar um “agradinho” para deixá-lo feliz. Mas calma! Não é só porque é feito pra cães que você vai entupi-los de guloseimas. Os produtos possuem muito corantes e aromas artificiais, grandes causadores de alergias e que também podem levá-los a um quadro de obesidade. Tem muita gente que acredita, por exemplo, que o biscroque, aquele biscoitinho pra cachorro, pode ser consumido à vontade. Nada disso! O produto engorda e não remove os tártaros como algumas marcas prometem, somente evitam o problema. Os bifinhos e docinhos são muito artificiais. Tudo para deixar os produtos mais atrativos. Portanto, evite dar regularmente, adverte Fernanda.

Comida humana, nunca!
Na tigela de seu pet só deverá conter ração. Nada de restos da comida que sobrou do almoço ou do jantar. Evite misturar outros alimentos à ração, principalmente tomate e frutas ácidas. Elas podem causar gastrite. Você pode dar uma vez ou outra pedacinhos de frutas como banana e mamão, mas ponderado. Se o seu animal não come bem, você pode até lançar mão de legumes menos calóricos, como abobrinha e alface. Faça uma trouxinha de alface com ração dentro e tente fazer com que ele coma.

0 Opiniões: