segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Êta, tempo doido!

Calor de dia, frio à noite e uma secura danada. Algumas atitudes diante das bruscas mudanças climáticas são essenciais para manter-se saudável

Por Joyce Barreto - 
Para Revista 7dias  -
 edição 381.


As mudanças bruscas no clima têm comprometido a saúde dos brasileiros, especialmente na região Sudeste do País. O clima seco é o principal responsável pela transmissão de vírus e crises alérgicas. Quem sofre mais com tanta instabilidade são as crianças e os idosos. Nesta situação, a palavra de ordem é proteção. O otorrinolaringologista Cícero Matsuyama, do Hospital Cema, adverte que é essencial manter a higiene pessoal, em casa e até na hora de manipular os alimentos.

Ar seco
A baixa umidade do ar exige cuidados, pois agrava problemas respiratórios e causa ressecamento dos olhos, boca e nariz. “A hidratação é fundamental. É necessário tomar muita água, sucos naturais e água de coco. Quem pratica atividade física deve recorrer aos isotônicos”, ensina Matsuyama. O soro fisiológico é outro aliado. Ele pode ser usado para manter a lubrificação dos olhos. Coloque-o também no inalador e faça inalação pelo menos uma vez ao dia. “Quem não possui o aparelho em casa pode ferver um pouco de água e respirar o vapor”. Outro cuidado que faz diferença é a higienização da casa. Evite levantar poeira. Mantenha os ambientes arejados, use toalha úmida e coloque uma bacia com água perto da cama à noite.



Queda de temperatura
Outra opção é sair mais cedo de casa para trabalhar e mais tarde para voltar. Evite o trânsito e aglomerações dos transportes públicos. Respirar esse ar é prejudicial à saúde. No frio, os consultórios recebem inúmeras reclamações
de gripe e resfriado. Isso acontece também com as mudanças repentinas das temperaturas, que deixam as pessoas vulneráveis aos vírus. Tome muita água, mas evite gelado e agasalhe-se bem, principalmente à noite. As frentes frias costumam vir com muita umidade no ar que, além da transmissão de vírus, causam proliferação de mofo e aumentam os problemas alérgicos. “É muito importante evitar ambientes aglomerados, manter a higiene pessoal, lavar as
mãos constantemente e deixar as janelas abertas para que o ar circule. Abra também os armários para refrigerar e evitar fungos”, alerta o médico.

Calor demasiado
Para se proteger dos raios solares, ande com um protetor solar na bolsa e aplique-o nas regiões expostas pelo menos três vezes ao dia. Tome muito líquido, lave bem os alimentos antes de comer para evitar possíveis intoxicações alimentares, tenha um álcool gel sempre com você e evite comer em estabelecimentos que você desconhece o processo de manipulação e higiene dos alimentos.

Posted on segunda-feira, fevereiro 24, 2014 | Categories:

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Por que usamos a aliança no dedo anelar?

Você sabe por que usamos a aliança no dedo anelar?
Os orientais acreditam em uma bonita filosofia que faz sentido.

Dizem que cada dedo de nossas mãos possuem um significado:

Dedo polegar – representam os pais,
Dedo indicador – representam os irmãos e amigos,
Dedo médio – representa você mesmo,
Dedo anelar – representa o seu(a) parceiro(a),
Dedo mindinho – Representa os seus filhos.

Vamos entender:
Junte as palmas de suas mãos, agora uma as pontas de seus dedos. Os dedos médios, dobre e esconda-os de forma que fiquem apontados para você (siga o exemplo da imagem abaixo).

 Tente separar os seus polegares (seus pais), eles se separam porque seus pais não viverão com você para sempre, junte novamente os dedos.

Tente separar os dedos indicadores (irmãos e amigos), eles se separam, porque esses seguem rumos diferentes e também não viverão para sempre ao seu lado, junte novamente os dedos.

Os dedos médios representam você, deixe juntos.

Tente separar os dedos mindinhos (seus filhos), eles se separam porque um dia eles crescem e também seguem seus destinos, junte novamente os dedos.

Agora, tente separar os dedos anelares (seu parceiro). Eles não se separam, pois trata-se de um casal que está destinado a viver juntos até o último dia de suas vidas.

Por este motivo usamos o anel/ aliança neste dedo.


Fonte: Blog João Pedro Roriz

Agora, veja mais curiosidades sobre a aliança no mundo


Até o próximo post...

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Mitos e verdades de uma grávida

Enjoo, azia, sexo do bebê. O que está por trás dos tititis que assolam as barrigudas durante esse período mágico e ao mesmo tempo questionador

Por Joyce Barreto - 
Para Revista 7dias -
 edição 384.


Basta a notícia de uma gravidez correr solta que lá vem história. “Não fique com vontade que nascerá com a cara disso”. “Enjoou? Ah, esse bebê é cabeludo!” E ainda tem as “videntes” do sexo do bebê: barriga pontuda, pele bonita... E, para completar o arsenal de blábláblá, o diagnóstico manjado: É normal grávida sentir calor... Essas e tantas outras “previsões” deixam as barrigudas ouriçadíssimas. E para acabar com as polêmicas gestacionais, o obstetra Luis Fernando Leite, do Hospital e Maternidade Santa Joana, de São Paulo, tira a prova dos 9!

Amamentar emagrece?
Verdade! A mãe pode perder até 400 calorias por amamentação. Se a ideia for eliminar os quilinhos que ganhou durante a gravidez, deve dobrar a preocupação com a alimentação que, necessariamente, precisará ser saudável para sua saúde e do bebê.

Enjoo e azia: é cabeludo?
Mito! Não há fundamento nesta informação. Durante a gravidez o organismo da mulher fica mais sensível. Até o terceiro mês, a placenta forma o hormônio gonadotrófico coriônico, cujo principal sintoma é o enjoo. Um bom sinal, pois significa que a gestação está normal.

Soluço na barriga
Verdade! É completamente normal o bebê soluçar dentro da barriga. Na maioria das vezes, a mãe até consegue sentir esse fenômeno, que nada mais é do que a respiração da criança.

O pênis machuca o bebê na penetração?
Mito! A grávida pode praticar atividades sexuais normalmente. Só deve ficar atenta com algumas posições porque o útero cria uma defesa durante a penetração, contrai e pode causar dor no coito.

Mudança da lua influencia no parto?
Talvez! Cientificamente, não existe nada que comprove isso, mas a Lua Cheia e a Nova tem força energética superior. Portanto, há a possibilidade de aumentar o número de mulheres entrando em trabalho de parto nessas fases.

Formato da barriga indica o sexo?
Mito! O formato da barriga pode indicar a posição que a criança se encontra, o tamanho da placenta e, principalmente, o quanto a mãe engordou. Nada além disso!

Grávidas sentem mais calor?
Verdade! Nesta fase, o metabolismo da mulher aumenta e, por consequência, transpira mais. Acontece a vasodilatação que facilita a perda de líquidos e sais minerais, deixando o corpo mais quente.

Canja, canjica e cerveja escura aumentam o leite?
Mito! O acúmulo de leite acontece através de hidratações que a mulher faz durante a gestação e depois do parto. E isso deve vir por meio de muita água, leite, suco e líquidos ricos em vitaminas e nutrientes.

Ficar com vontade dá mancha?
Mito! Isso não passa de crendice popular.

Preciso me alimentar por dois?
Mito! Esta é uma questão importante, porque as mães devem se alimentar para os dois e não por dois. É necessário que controle o peso na gestação para não ultrapassar limites e comprometer a saúde dela e do bebê.

Jejum prolongado dá enjoo?
Mito! Não é só na gravidez que isso acontece. Em qualquer situação a pessoa que ficar muito tempo sem comer terá sintomas semelhantes. A fome da grávida aumenta por causa da progesterona. O que pode ocorrer é que de ela ficar fraca e passar mal com um jejum prolongado.

Mexer muito é sinal de agitação?
Mito! Os bebês se mexem mais quando têm espaço e muito líquido na barriga, mas conforme vai crescendo o espaço diminui e, assim, ele fica mais quietinho.

Se não se mexe pode estar morto?
Nem sempre! Quando o espaço diminui, a criança fica limitada a se mexer. Por isso, pode se movimentar menos do que no início. Não se desespere, apenas fique atenta se ficar mais de seis horas sem se mexer. Nesta situação, consuma glicose, deite de costas e balance a barriga. Se nem assim se mexer, procure seu médico.

“Já identifica a voz do papai...”
Não! A criança identifica primeiro a mãe e, só quando nasce, passa a identificar o pai. Durante a gestação, o contato com a mãe se dá através do sangue. Se ela está feliz, transmite alegria para a criança. O mesmo acontece quando está agitada, estressada...

Bucha nos mamilos evita rachadura?
Verdade! A ideia é gerar atrito nos mamilos, portanto, pode passar toalha, bucha, hidratar ou apenas massageá-los com as próprias mãos em movimentos circulares. Vale também usar camiseta sem sutiã, porque, conforme os movimentos, a roupa entra em atrito com os seios.

“Ah, que vontade de chupar tijolo?”
Verdade! É normal que isso aconteça com as mulheres desnutridas por falta de complexo B e vitaminas.

Posted on segunda-feira, fevereiro 10, 2014 | Categories:

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

A violência cheio de PRÉ-conceitos ao HOMOSSEXUALISMO

A homossexualidade é mais antiga do que você pensa.
E mais antiga do que a história conta!

Enganam-se as pessoas que pensam que a tendência é a sociedade se adaptar, e o preconceito diminuir. "Uma geração mais aberta, menos hipócrita e menos preconceituosa", ser otimista é até admirável, mas é mais que um dever ficar conectado com a realidade. 

Que todos deveriam se respeitar, aceitar as diferenças e viver em um mundo de paz. Sim, concordo. Que a ética, coerência, respeito, honestidade deveriam ser palavras que definem todo ser humano. Sim, concordo. Mas aí a gente açorda e AINDA ficamos chocados com a violência no mundo e o desrespeito pelo próximo.


Quando esse assunto “homossexualismo” aparece, desperta de forma perceptível a reação de desaprovação da maioria das pessoas, outras reagem de forma natural, mas ainda assim no meio dessas existem as que simplesmente se calam, porque não querem demonstrar o preconceito que escondem.

E por que?
Não estamos prontos para aceitar as diferenças, mesmo que não nos afete diretamente, se eu disser que eu não tenho nenhum tipo de preconceito a isso. Estou sendo muito hipócrita! E não há coisa mais detestável por mim do que a hipocrisia. Sim, é isso mesmo o que vocês leram. Preconceito. tenho sim, mas calma explico até onde vai o meu preconceito a gays, lésbicas, bissexuais e afins.

Me custa entender como cresce o número de pessoas que gostam do mesmo sexo, em curto período, crianças a idosos se revelam homossexuais. Até aí tudo bem. Mas o que me deixa intrigada é que os HOMOSSEXUAIS pagam o pato, são desrespeitados, por causa das gracinhas, modinhas e trapalhices dos nossos pré-adolescentes, adolescentes, e pessoas que não sabem o que querem da vida. Por causa de atos não pensados e esse modismo persistente, cada vez mais o ÓDIO cresce para cima dos HOMOSSEXUAIS.

VOCÊ PODE ATÉ DISCORDAR, é seu direito!
Mas eu que tenho amigos e conhecidos homossexuais, que lutaram a vida inteira desde crianças para provar para o mundo que não são deficientes, ou não tem problemas psicológicos apenas por terem atração pelo mesmo sexo. Esses que respeitam todos de igual para igual, lutaram dentro de suas próprias casas por respeito, brigaram com a sociedade, sofreram o “bulling”, foram maltratados, e com muita dificuldade conseguiram conquistar esse “prêmio”. Eu que sei disso não consigo deixar que passe pelo meu julgamento o fato de uma pessoa querer “provar de tudo um pouco”. “Um dia Beltrano namora a Maria, no outro ano o Bernardo, e agora namora o João e a Maria”.

O que ocorre é que esses atos despertam ainda mais o preconceito da sociedade, e quem sofre com isso? O HOMOSSEXUAL, que é xingado, espancado, e quando não, torturado até a morte.

Protestos coloridos



Sim, eu acredito que toda forma de se expressar fazer de mil, uma só voz e tentar dar um chacoalhão na sociedade é válida. Aliás o Brasil precisa de brasileiros assim (executando [no sentido literal da palavra, me desculpem] os bandidos que se infiltram nos protestos), pessoas que querem ser a diferença.

Mas infelizmente isso não basta para diminuir a marginalidade e a violência contra homossexuais.  E porque lá no começo eu disse: “Enganam-se as pessoas que pensam que a tendência é a sociedade se adaptar, e o preconceito diminuir”? Porque não da para viver de ilusão em um mundo de pensamentos tão podre como este.

 As estatísticas de homossexuais mortos por ano não diminuem, ao contrário elas estão cada vez mais elevadas. E engana-se mais uma vez quem acha que quem gera esse tipo de violência, são pessoas mais velhas, que se irritam com as diferenças. NÃO, apenas!

Segundo estudos, em 2012 foram assassinados 338 homossexuais (registrados na homicídios) no país. O que deu nome para a matéria do UOL: “Brasil tem uma morte de homossexual a cada 26 horas”. Em 2013 o número cresceu, e ONGs de grupos homossexuais prometem divulgar novas listas com números atuais. Este ano (2014), cansamos de ver as perseguições a gays, além de humilhações e mortes. Mas ainda estamos só no início de Fevereiro.

Um vídeo divulgado hoje pela folha por uma ONG sobre a violência contra Gays na Rússia:


Clique aqui para ler a matéria.

Lamentável, inadmissível, raiva e desgosto.

Uma vez li um livro que em uma pequena parte explica sobre o homossexualismo e a genética. Aposto que já ouviu falar, mas não deu muita atenção, algumas pessoas acham um absurdo essa afirmação. Mas goste ou não: É verdade, e isso é uma afirmação de especialistas. Não minha.

“Porque os homens fazem Sexo e as mulheres fazem amor?”


E essa é a afirmação:

“Ser gay ou lésbica é questão de genética. Existem muito mais gays no mundo do que lésbicas. E aquela questão: Ser gay é uma opção? Não, não é uma opção é genético. No tempo de gestação todo feto começa sendo mulher e depois de 8 semanas caso seu gene ‘sexo XY’ recebe hormônio masculino (testosterona) para começar  o crescimento dos genes masculinos. Dependendo se esse hormônio foi dado em pouca quantidade por problemas (geralmente por estresse na gravidez) o feto fica com o cérebro ‘afeminado’, e é durante a adolescência que se descobre sua preferência por pessoas do mesmo sexo. Em geral, existem 8 gays para 1 lésbica”.


E aí, até onde vai o seu preconceito, ou pior... Pré-conceito?

Até o próximo post.