segunda-feira, 14 de abril de 2014

Aprenda a poupar $$

Tem um dinheirinho sobrando? Invista. Esse, com certeza é ainda o melhor negócio para lucrar enquanto decide o melhor destino para esse dinheiro

Por Joyce Barreto Chicon


Não importa o que, se foi herança, se saiu a esperada participação nos lucros, o seu 13º na conta, se sacou o seu fundo de garantia, economizou um dinheiro por bastante tempo, ou ainda se está sobrando por mês uma quantia do seu salário, não perca tempo. Invista! E não importa o valor.


Escolha o melhor e mais seguro plano de investimento e faça esse dinheiro render o tempo necessário para atingir algumas metas, como comprar um carro e até juntar uma grana para dar entrada na sua casa. Se não vai precisar usá-lo agora, faça-o render. Para tanto, o mercado financeiro oferece inúmeras possibilidades, quem garante é Celina Martins Ramalho, do Conselho Regional de Economia de São Paulo. “O investidor precisa ter referência da liquidez e ter noção de seu rendimento e prazos antes de aplicar seu dinheiro”, orienta.


Reserve um pouco do salário
Antes de tudo, é preciso saber qual a melhor forma de guardar dinheiro. No início de cada mês, registre em sua agenda, separe um caderno apenas para anotar suas economias, ou arquive em seu computador o seu rendimento mensal e contabilize as suas despesas.

Uma dica é guardar as notas de todas as compras, e lembre-se de anotar todos seus gastos, mesmo que for apenas um lanchinho ou a passagem do ônibus. Todo mês, reserve uma quantia para colocar na poupança, como se fosse uma dívida que você teria de pagar.

Primeiro passo
Depois de organizar suas finanças, veja o que conseguiu guardar, pesquise e compare as melhores opções de aplicação. Na dúvida, bata um papo com seu gerente do banco. “Aplicações bancárias e poupança são opções que oferecem mais garantias ao investidor, essas são maneiras que oferecem menos riscos para o investidor, e é uma boa opção para quem está começando com suas economias”, adianta Celina. A compra de títulos do tesouro nacional, explica também é um bom investimento. Os valores da aplicação variam entre R$ 200 a 1.000. Mas antes de investir nisso ou em ações na Bolsa, pare e pense na sua atual situação financeira, porque, para colher bons frutos, terá de ter paciência e até se esquecer desse dinheiro por um bom tempo.


Durante esse período, fique de olho nos rendimentos. Não se preocupe com o quanto vai começar. Comece. Se é R$ 50, R$ 30 ou R$ 10. Não importa. Invista! “Quando sabemos que temos dinheiro guardado, no primeiro momento de necessidade recorremos à reserva. Mas calma, antes de fazer isso, pense em outras maneiras de resolver o problema. Só lance mão dele se for para quitar uma dívida”, aconselha a economista.

Pense no futuro
Nada de sair gastando assim que receber o salário. Pare, respire e se controle. “A palavra de ordem é planejamento. Idealize seu futuro, o que quer para sua vida e maturidade quando o assunto em questão for finanças”, ensina Celina. Sensatez neste momento é fundamental. Seja comprometida com seus sonhos. “Para isso, dedique-se e gerencie seus gastos”, complementa.

Faça a diferença no seu bolso
Evite comer sempre fora de casa, torne seus almoços mais saudáveis e, ao mesmo tempo, mais econômicos. Se parar para pensar, aquela coxinha, o pastelzinho, o suco e até o cafezinho diário, pode lhe custar muito no fim do mês.

Faça passeios bons e baratos, você não precisa ir todo final de semana ao cinema e comer um mega lanche para se divertir.

Leve os filhos para um passeio no zoológico, faça um piquenique no parque, divida com os amigos a locação de filmes e faça uma sessão pipoca em casa. Crie programas diferentes para se divertir, sem precisar gastar muito.

Quando for às compras, antes de tudo, analise o que realmente precisa. Coloque tudo na lista e compre somente o que estiver nela. Com essas atitudes, você vai evitar consumir exacerbadamente, irá economizar e até guardar mais dinheiro. A maior beneficiada será você!

0 Opiniões: