segunda-feira, 5 de maio de 2014

Cutucar os ouvidos, nem pensar!

Atente-se aos hábitos com a higiene de seus ouvidos. O que você acredita ser inofensivo pode colocar em risco a sua audição


Esqueça as hastes flexíveis de uma vez por todas quando o assunto for limpar os ouvidos. O otorrinolaringologista Sérgio Ricardo, do Hospital Balbino, desmistifica tudo o que aprendemos a respeito da higiene auditiva. A audição é quase vital e alguns hábitos errados podem comprometê-la de verdade. “Ao contrário do que muita gente pensa, cera não é sujeira. Pelo contrário. Ela é de extrema importância na proteção dos tímpanos e deve ser preservada. Preserva o canal auditivo, inclusive, contra insetos, água contaminada, cloro, pó e até poluição”, afirma o especialista. Segundo ele, a limpeza é mais simples do que você imagina. “O melhor lugar para isso é no chuveiro. Com as pontas dos dedos, sem utilizar as unhas, retire o excesso de cera, ao se enxugar, passe uma ponta da toalha em volta da orelha para tirar o que realmente for sujeira”, explica o médico. A limpeza profunda só é recomendada para quem está prestes a perder a audição e com ajuda médica, auxilia Sérgio Ricardo.

Objetos perigosos
Quem nunca viu ou conhece alguém que tem a péssima mania de coçar a orelha com chaves, tampas de caneta e até com a unha do dedinho? Este hábito além de nada higiênico é perigoso e, com o tempo, pode desencadear problemas irreversíveis, como traumas e até a surdez.

Ouvido entupido
Qualquer alteração na audição é incômoda. Acontece muito quando passamos por uma serra, durante um mergulho ou a bordo de um avião. O ouvido possui uma tuba auditiva que pode ser acometida por ar diante qualquer pressão. No avião, o problema ocorre devido à altitude. Um mergulho, dependendo da profundidade, pode até romper seus tímpanos. Vale ressaltar: quem se dispõe a mergulhar não pode ter desvio de septo ou problemas respiratórios.

Por Joyce Barreto Chicon 
Para Editora Escala

0 Opiniões: