terça-feira, 28 de outubro de 2014

Brasil? É sem igual pode crê!



O que tá duvidando do meu país?
Deixa esse seu jornal de lado aí, desliga aquela televisão ali,
que vou te contar.
Ou você não conhece, ou você apenas não se lembra.
Ah, mas eu lembro e eu vou te contar tudinho, como tem que ser!

O Brasil é um país lindo sô, cheio de belezas naturais,
É incrível, aqui tem paisagens lindas, praias paradisíacas,
Montanhas que parecem desenhos, e fazem o pôr do sol ficar mais rico, meu!

É lindo quando a luz da lua beija o mar,
São lindos os corais que enfeitam a beira das praias,
Rochas que nos permitem explorá-las e ter as visões mais incríveis de nossas vidas,
Aqui no Brasil, as árvores crescem e presenteia a natureza com flores coloridas e exóticas,
E com sabores indescritíveis que vem dos suculentos frutos.
Bem maneiro!

É uma mania que o céu tem de fazer ilustrações que refletem sob a água cristalina do mar,
Ah, e as dunas? Meu Deus, as dunas!
Até nos dias mais cinzas, o Brasil é multicolorido.
Nossa, e os animais? As aves, que são os olhos da natureza.
É, a fauna brasileira é sem igual!
Não dúvida não.

Oxente mainha,
Eu sei que no mundo há países maravilhosos com suas peculiaridades magníficas,
Mas o meu Brasil, o nosso Brasil. É um presente de Deus.
Você já ouviu falar do Nordeste hoje? O Rio de Janeiro é lindo, mas espera,
voe até o nordeste, e eu sei que você virá com um diário de viagens mais completo.
É mundo, desculpe, mas o nosso Nordeste é sem igual!


O brasileiro? É gente acolhedora, é gente que gosta de receber gente,
O brasileiro é criativo, tem uma imaginação única.
País do futebol? Nãããão só! Não pode deixar de ser visto como o país de uma cultura rica,
Uma cultura cheia de história, com danças alegres, pessoas felizes,
Instrumentos que os índios criaram e usam até hoje...

Mussurunas-maracás, guararás, ou chocalhos se preferir.
Uh Uh Uh Uh, ETA povo contente, dança pra lá e pra cá.
A mulata arrasta a saia no chão, e descalço da mais emoção.
E o negro, batuca aí meu rei.

Naquela direção, olha lá a tribo visinha o cacique,
O chefe da tribo vestiu o cocar. Mas peraí, eles estão pelados...
Não! Eles vestem colares com fios e contas, um generoso cocar nas cabeças e está tudo certo!
Há, que bonito. E olha que não é história para boi dormir, eles existem, eles são reais!
Êta lasqueira...

Festas, festas, festas, carnaval, festa junina,
E tem festa de tudo quanto é tipo,
Tem até o dia do folclore brasileiro.
E eu vou admitir, que o mais gostoso de tudo isso é que a gente come...
E come muuuitoooo heim, guri vem cá, vou te contar.
É tanta comida típica aqui do Brasil, que dá para perder as contas.

A feijoada até pode ter vindo da Europa. Epa, você não sabia?
Ah tudo bem, não importa, pois foi aqui que a feijoada ganhou novos ingredientes e ficou mais gostosa!
A mesma coisa com a nossa pizza, os chineses inventaram, na Itália tem de monte, mas aqui...
Ô, a pizza boa mora no Brasil. Mas deixa eu ser sincera, vai lá pra São Pailo, que lá é no capricho!

Não falta prato bom, acarajé, vatapá, galinhada, mistura aí a carne seca na mandioca seu José!
E dona Maria, não se esqueça do meu quindim, depois do banho de cachoeira e venho e raspo a cumbuca.
O brigadeiro a gente deixa para amanhã!
Olhaaa a pamonha fresquinha, não vai recusar, não é Joana?
Vai lá na rede liga um MPB e vamos tomar água de coco.
O axé também fica para amanhã, que hoje eu to com uma leseira.

Cê consegue ver daqui?
Então chega mais pra lá, ali ó, é o pão de açúcar. Viu?
Rio de Janeiro, ai ai Rio de Janeiro. Se deixar a gente fica sem pressa para ir embora.

Ontem cedo piá, eu levei uma baita buzinada, quase caí pra trás.
Olhei direito, e uai, mas que trânsito mais sem pé nem cabeça.
Opa, peraí, a moça quase me atropela, deve tá com pressa, ela entrou num prédio alto ali naquela esquina do lado da cafeteria, e vou te contá, quanto lugar bom pra comer.
E óia, esse trânsito todo, será que é pra ir lá naquele monte de luzes ali?
Tá iluminado, que noite bonita e gostosa, bom pra bater papo e tomar uma pinga com mel e limão.
Essa São Paulo, é boa demais sô. Ainda mais que de manhã aquele parque grandão, aquele Ibirapuera lá, ele me aconchegou muito bem, depois até deu tempo de ver umas artes por aí!

Tava falando do Sudeste que é um negócio que não dá para entender, como cresceu prédio aqui minha gente.
Isso dá saudade de voltar para o Norte. To querendo mesmo é ir para os festivais, já ouviu falar em Parintins? Disseram que é bom demais.
Mas bom mesmo é dançar o carimbó, e comer um prato de macaxeira!
Eu vou lá, mas to te contando tudo isso, quem sabe você vai comigo.
A gente faz uma visita no Sul do Brasil também, é coisa boa, pode confiar!
Não precisa de muito, a gente senta na beira do mar, e toma um chimarrão.

Queria eu ter uma vida longa para conhecer todas as regiões desse país bonito,
Eu te contava mais, e ainda te levava comigo para conhecer toda essa gente boa que vive por aqui. Eu sei que você ta aí só imaginando tudo que é bom dessas terras, nem precisa dizer...

Opa peraí, eu falei prá você, larga esse jornal, não liga mais essa TV menino.
Porque aí, aí o Brasil vai mal, e muito mal.
Mas essa história, não sou eu quem quero contar,
eu prefiro ficar só do lado bom, agradecer Deus nosso Senhor,
porque ele escolheu que eu viveria aqui, e óia,
que presente, obrigada meu Deus!

Deixa que os jornais eu uso pra fazer meus artesanatos,
Coloco aquela cola alí nele, dou umas torcidinhas pra cá, e outras pra lá,
 faço uma cestinha para minhas frutas brasileiras, guardar os ovos das galinhas,
E aí sim, o jornal dessa manhã fica bom de ver!

0 Opiniões: