quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Um basta no comodismo

Pedir aumento, calcar uma promoção ou procurar outro emprego. Se esses desejos têm feito sua cabeça, saiba como agir para ter sucesso


O sucesso profissional tem sido cada vez mais o sonho das pessoas. Quantas não param para pensar em seus atuais cargos, se está tudo certo, se o salário é compatível com as tarefas que exerce e se está realmente sendo reconhecida pelo que faz. Geralmente, a conclusão é sempre negativa. Afinal, a maioria sonha ser bem-sucedida, inclusive financeiramente. As dúvidas mais comuns surgem principalmente quando o funcionário está na empresa há anos, ganhando o mesmo salário. Por conseqüência dessa estagnação, começa a reavaliar se o esforço profissional ainda vale a remuneração ou se não é a hora de ganhar uma promoção. Para muitos, a resolução do problema está na ponta da língua, porque não pedir um aumento ou uma promoção, mas nem sempre é tão fácil assim. Existe um receio muito grande na hora de falar sobre o assunto com o chefe, seja por receber um não, por ficar com medo do que ele possa pensar e até por avaliar seu desempenho e perceber que, apesar de tantos anos na empresa, nunca onseguiu evoluir em seu trabalho. “Pedir um aumento e ser reconhecido cabe ao profissional. Ele deve saber se é digno de um salário melhor. Se for do tipo acomodado, deve antes de tudo, repensar suas atitudes e tentar se destacar no que faz”, observa a presidente da SEC Talentos Humanos, Stefi Maerker.

Atitude acima de tudo
Antes de tomar qualquer atitude, é preciso ponderar as consequências de seus argumentos para melhorar a posição na empresa. Quando resolver conversar sobre o assunto com seu chefe, procure o momento certo, fique atenta no humor dele e também o momento pelo qual a empresa está passando. Se o cenário estiver favorável, não pense duas vezes: sente com ele e deixe claro porque acha que merece uma promoção. “Se não obter sucesso e a insatisfação persistir, é hora de começar a procurar um novo emprego. Se tomar essa decisão, continue no emprego atual e nas horas livres, busque novas oportunidades. Marque as entrevistas no horário de almoço ou antes de chegar ao trabalho. Se possível, até para depois do expediente.” Aconselha Stefi.

Bom senso, garota!
Procurar um emprego só porque não teve um aumento no salário não é tão adequado, pois você precisa analisar se a empresa não está passando por uma crise. Saiba quanto o mercado está pagando para profissionais do seu nível e compare antes de sair numa busca frenética por melhores condições. “Destacar-se é um desafio diário. Faça seu trabalho da melhor maneira possível. É assim que as pessoas passarão a notar seus diferenciais”, diz Stefi. Mas se o problema for de insatisfação, saiba que nem um aumento irá satisfazê-la. Neste caso, a saída é mesmo buscar novas oportunidades. Trace um projeto e faça planos. Tire um dia de folga para entregar currículo, pesquisar sobre as novidades que o mercado oferece em sua área e mãos à obra. Evite falar para o chefe que está em busca de um novo trabalho. Ele poderá até antecipar a sua demissão. Uma dica é não ficar faltando e nem abrir mão de suas tarefas para provocar saias justas. Afinal, falta de profissionalismo é um passo para por um ponto final em sua carreira profissional, pois poderá comprometer as referências que seu superior pode passar sobre você no futuro. As férias, neste caso, é o melhor momento para procurar emprego. No período, você terá um tempo maior para se organizar e até pensar melhor em algumas atitudes em relação a essas mudanças.


sábado, 2 de janeiro de 2016

Um amor por livros

O ano 2016 começou, viva!
E antes de disparar escrever este post, desejo de coração um Feliz ano novo a todos, com muita paz e saúde principalmente.

Vamos lá.
Neste post, vou falar um pouco sobre livros. Quem me conhece sabe que esta é uma das minhas maiores paixões. Eu amo ler, adoro uma boa estória, mas minha fissura mesmo é por fatos reais, mais precisamente História ou um bom conto literário como os de Jane Austen. Minha autora preferida, com certeza!
Sou daquelas que fica um tempão fazendo pesquisa de livros interessantes, bem apurados, lançamentos, e os dos meus autores favoritos, até desenvolver uma lista e a primeira oportunidade que tenho de ir a uma livraria, acabo comprando. O que nem sempre é bom, pois compro mais do que dou conta de ler, e a lista de leitura só vai crescendo. Por isso uma das metas deste ano(sempre tento) é parar de comprar livros e eliminar pelo menos a metade desta lista, que passa de 70.
Falei em livrarias, nem sempre saio de casa para ir a um desses locais maravilhosos, mas a força da atração existe, pois é só olhar para o lado e olha uma loja magnifica logo alí. Não tem jeito, às vezes eu entro apenas para sentir aquele cheiro delicioso de livros novos, passo pelas minhas sessões favoritas, folheio e amo ficar lá apreciando o cheirinho de páginas novas. Falando assim parece loucura, mas quer saber? Um dia, pare em uma livraria e observe, aposto que encontrará um ou outro fazendo o mesmo, os fãs de livros seguem o mesmo ritual.  Aposte!

Enfim, agora que já conheceu um pouco deste meu lado, hoje vou postar aqui os 5 principais livros para este ano, acabo lendo mais, geralmente leio dois livros por vez, sendo um muito rico em informações e outro mais bem-humorado ou mais light para dar aquela relaxada. Os cinco que seguirão abaixo, são os primeiros da minha lista, vai por ordem eliminatória. =P

1º livro:  “1808”
autor Laurentino Gomes
Editora: Planeta
O livro foi lançado em 2007, mas priorizei tanto outros títulos que este acabou ficando para trás. Comprei quando lançou, mas ficou lá na lista de espera. Tanto é verdade, que as páginas estavam até manchando. 




As páginas manchadas, muito triste!

2º livro: “A linguagem do corpo. O que você precisa saber” 
Autor: David Cohen
Editora: Vozes


3º livro: “A ciranda das mulheres sábias”
Autora: Clarissa Pinkola Estés
Editora: Rocco
Escolhi este livro como um dos principais, apesar de eu ter comprado recentemente, porque sou muito fã da autora, que inclusive escreveu o meu eterno livro de cabeceira: “Mulheres que correm com lobos”.



4º livro: “A força da mídia social”
Autora: Pollyana Ferrari
Editora: Factash editora



5º livro: “Cova 312”
Autora: Daniela Arbex
Editora: Geração
Este livro ganhei de presente da minha prima no ano passado, e também entrou para minha lista de preferência, porque é exatamente o tipo de livro que amo, um livro reportagem muito bem apurado. A autora escreveu outro livro que também é um dos meus preferidos: “Holocausto Brasileiro”. Quem não leu este livro, deve ler. Incrivelmente bem escrito, com depoimentos reais, com fotos e deixa o leitor impaciente, chocado e com vontade de descobrir além do que há naquelas páginas.





Obrigada por ter ficado até o final e dividiu seu tempo com meus impulsos
Termino a postagem aqui, até o próximo post.