terça-feira, 22 de março de 2016

De que lado você está?



Será que me identificar com um dos lados é mais importante do que o meu respeito?
Não sou a favor da esquerda extrema e nem contra a esquerda. Não sou a favor da direita extrema e nem contra a direita.
O fato de alguns se identificarem mais ou menos com um dos lados políticos não interfere no fato de que esta pessoa mereça respeito.

Claro, eu não consigo entender quando uma pessoa tem um partido preferido, já que partidos políticos não funcionam como time de futebol. Todos deveríamos ter como favoritismo o respeito entre todos nós que vivemos no mesmo país, e também deveríamos todos lutar pela mesma causa: corruptos, bandidos e oportunistas paguem pelo desrespeito cometido conosco. E não nos dividir!

Tapar os olhos para os fatos tristes na política no Brasil, também não dá. Independente do lado que mais se identifique. A malandragem está acontecendo e não é de hoje, é quase pré-histórica.

Mas esta é a minha forma de pensar, e mereço respeito, porque sempre respeitei você, que pensa diferente. Aliás, eu jamais faltei com respeito com qualquer outra pessoa, pelo motivo que fosse, porque respeito vem da nossa base, do nosso berço.

Sou conservadora, eu já ouvi até um risinho na minha cara quando eu disse isso. Mas as pessoas confundem muito o que é ser conservador, e o que é ser ignorante. Por exemplo, o conservador não é homofóbico. A pessoa homofóbica é a pessoa ignorante. Tenho amigos gays que lutaram dentro de suas próprias casas para terem respeito, lutaram consigo mesmo, e lutam até hoje contra um preconceito asqueroso. Sou conservadora pela criação que eu tive, pelo meu ciclo de amigos, pelas coisas da qual acredito. E isso faz parte de quem sou. E não nasci para agradar o mundo.

Ninguém é igual a ninguém, e nem tem que ser. Mas também, ninguém é melhor que ninguém!

O que EU acho intolerante é o fato de quando um grupo defende o que acredita, e o outro defende o oposto porque também é o que acredita, em meio de tudo isso haja violência. Quem é você para dizer que a sua causa é mais importante do que a minha, e quem sou eu para dizer o mesmo?

De tantas tristezas que tem ocorrido nesses últimos meses, não apenas pela bandidagem da política, mas ver que uma nação é tão dividida, a ponto de esquecerem que quem está em jogo é o país em que vivemos, e não a opinião do fulano e a opinião do beltrano.

Em dias tão cinzentos como hoje, dia 22 de março de 2016. Neste mesmo planeta, só que em um continente, e um país diferente, mais de 150 pessoas morreram por conta de um ato de ódio. E milhares de outras pessoas sendo famílias e amigos destas, estão perdidos com muita dor e indignação.

O que isso tem a ver?
É que eu tenho certeza de que nesse ponto temos todos a mesma opinião, e a mesma dor no coração. Sabendo que o mundo inteiro preciso de respeito, amor e paz.

Parece tão óbvio, tão clichê, mais do mesmo. Mas para mim ainda é um enigma, falar de amor, paz e respeito, sabendo que vizinhos de porta se xingam e se atacam pela intolerância nas opiniões políticas de um governo. 

0 Opiniões: