segunda-feira, 6 de junho de 2016

Feminista sim, sexista não

Propaganda de 1943 nos E.U.A. criado por J. Howard Miller para a fábrica Westinghouse Eletric Corporation.
Fotografia inspirada na operária Geraldine Doyle de apenas 19 anos de idade.


































Feminismo
O feminismo sempre foi um assunto polêmico, um assunto que desperta admiração e ao mesmo tempo desaprovação da parte masculina, principalmente.

Mas quem entende o real significado do feminismo sabe que se trata de um movimento muito além de político, mas inspirador, sensitivo e social. Os primeiros movimentos feministas aconteceram por volta de 1840 nos Estados Unidos, mas só ganhou força 120 anos depois, na década de 60. Começou com o principal objetivo de igualdade de direitos entre homens e mulheres. Mais pra frente tomou forma com discursos do “empoderamento” feminino contra costumes opressores, contra a violência doméstica e o direito de participação na sociedade da mesma maneira em que o homem atuava.

A data citada foi um marco na história pelos movimentos, mas a verdade é que muito antes disso já haviam feministas pelo mundo. Por exemplo, Christine de Pisas (1364 – 1430) Século XIV, considerada a primeira poetisa do mundo, que desafiava a opressão, e falava das injustiças que as mulheres sofriam.

Embora muitos anos se passaram desde os primeiros movimentos feministas e conquistas, o assunto não deixou de ser polêmico. Hoje é diferente, com certeza as conquistas das mulheres pelo mundo são imensas. Nós ocupamos posições, assumimos cargos, podemos fazer coisas inimagináveis há séculos atrás. 
Mas ainda existe opressão, e a falta de respeito conosco.
Sexismo
Aqui, não vou perder tempo enfatizando o que é, ou a origem e os porquês. Pois é algo que repudio!

Significa:
Atitude de discriminação baseada no sexo;
Discriminação baseada em critérios sexuais;
Adj. Subs.
de dois gêneros que ou quem tem ideias misogínicas ou misândricas e ostenta um comportamento ger. impregnado de sexismo.

Essência do feminismo
Movimentos como o feminismo não poderia jamais perder sua essência, sofrer mudanças que distorce o seu admirável significado. A verdadeira essência do feminismo é a identidade feminina e a luta pela igualdade.


Hoje
O número de conquistas das mulheres aumenta, e também cresce muito a quantidade delas, que soltam suas vozes ao mundo em defesa de seus direitos, igualdade, a briga por justiça por aquelas que ainda sofrem opressão, que são vítimas do machismo.

Mas as coisas estão diferentes, e eu não sei dizer o motivo, porque ainda não entendi. Hoje, existe uma confusão, que ao mesmo tempo que feministas de verdade se movem contra injustiças, saem pessoas defendendo um gênero e atacando o outro. Este ataque vai além do machismo, um comportamento masculino, é um ataque mais direcionado ao “ser homem”.

Não se pode, de forma alguma generalizar. Pois, o feminismo ganha força por mérito, sempre será algo lindo e admirável. Mas não se pode dar espaço para a confusão do que é “ser feminista” e “ser sexista”.

A confusão já está feita
Desde sempre entendemos por sexismo a atitude dominadora dos homens para com as mulheres, ou seja, o atitudes machistas e ofensivas contra a mulher.

Mas durante uma pesquisa que fiz sobre o que é ser sexista nos dias atuais, eu encontrei a triste confusão de pessoas escrevendo em seus blogs, que o sexismo nada mais é, que a atitude nos movimentos feministas contra o gênero masculino. E junto desta descrição, algumas fotos de mulheres nuas com dizeres “I Hate men”, outra foto uma moça pintou o corpo com a frase: “We don’t want n’ need men”. (Eu odeio os homens/ Nós não queremos e ou precisamos dos homens).

Eu ouso em questionar você, principalmente se for uma feminista: É isso mesmo? Nós mulheres feministas podemos fazer isso? Concordamos com isso? Esta é a essência do feminismo?

Eu não sei a sua resposta, mas a minha é não. O ódio não está vinculado com o feminismo. Mas se você respondeu que sim, que é isso mesmo e está tudo bem assim. Então eu tomo a liberdade de dizer a você que, você está mais para sexista do que feminista!

Pode discordar da minha opinião, se quiser, talvez do meu texto inteiro. Vou respeitar, porque é isso que devemos fazer: Respeitar! E esta é uma palavra que o real feminismo sempre levou as ruas.

Machismo não pode ter espaço, jamais
Aqui, eu deveria escrever o significado, para acompanhar a desenvoltura deste texto, mas acho que esta é uma palavra que não precisa, já é um peso por si só.

Mas vou contar algo que acontece constantemente comigo. Conheço algumas moças que se dizem feministas, uma delas foi em uma das manifestações sem sutiã, com os seios a mostra e segurando um cartaz dizendo “eu não mereço ser estuprada”, esta moça diz que se tivesse um filho homem, bateria nele muito mais para jamais ser machista. Outra delas que também se expôs com seios nus durante uma manifestação, xingava a polícia, e em suas redes sociais usa imagens de vaginas na capa de abertura. Enfim...

Certa vez estas moças e outras com comportamento parecido, me questi0onou por eu não ter ido na passeata que havia acontecido dias atrás. E com tom ríspido fui questionada (várias vezes) “ Você não é feminista? Porque não se mostra feminista”. A minha resposta foi simples: “Não!”. Replica: “Então você uma machista!”. Minha resposta: “Não!”. Aconteceu o que eu queria, o assunto se encerrou, e cada uma segue seu caminho.

Tenho direito de explicar isso. Sou contra o comportamento delas? Eu respeito, embora ache sim desnecessário muitas coisas. Mas o fato de eu ter respondido que não, é simples. Se é jugado que hoje a feminista tem que aclamar o ódio. Então eu não sou esta feminista. Se feminista tem que ser extremista, sexista e fugir da verdadeira essência do movimento. Então, eu não sou esta feminista!
Eu sou feminista, mas não sexista!



Não mereço ser estuprada
É complicado abordar sobre esta frase especificamente, porque algumas pessoas vão entender que sou contra milhares de mulheres, inclusive verdadeiras feministas que aderiram a esta campanha.

LÓGICO, ÓBVIO, CLARO que eu não mereço ser estuprada. Nem eu, nem nenhuma outra mulher, nem homens, nem idosos e nem crianças merecem ser estupradas. NINGUÉM merece ser atacado e ser feita vítima de doentes psicóticos, que são esses seres, os estupradores. E eu não preciso de um cartaz para que alguém entenda isso!

NUNCA, JAMAIS! E um ser que comete esse ato de terror a QUALQUER pessoa no mundo, deve ser cruelmente julgado e torturado. Porque não há justificativa psíquica e patológica que explique um ato tão abominável.

Só que eu não levantei cartaz nem nas ruas, nem nas redes sociais ou vídeos com a frase “Não mereço ser estuprada”, também não mostrei meus seios, e outras partes do meu corpo para apontar que não mereço ser vítima de estupro. Ainda assim, eu não mereço ser estuprada!

Me julgue negativa, mas... A cabeça de um psicopata não vai ser mudada por causa de milhares de cartazes e seios nus. Desculpa.

Todo homem é um... Todo homem pode ser um... Os homens são...
Sexismo!

Era uma vez um pai e uma mãe, ou só um pai, ou só uma mãe. Que se dedicava todos os dias de sua vida para educar seus filhos, ensinar o que é o respeito, a interagir com as pessoas. Ensinava o que era certo e errado. Ensinava como tratar as mulheres, com cortesia e respeito. Estes filhos tiveram uma base familiar admirável, foram formados com amor e sempre souberam respeitar todo ser humano. Estes filhos são homens e mulheres de bem.

Não concordo que todo homem tenha potencial para ser estuprador, não concordo! Li um texto de um homem falando que entendeu o lado feminino quando afirma isto. Mas não, eu ainda não concordo.

Talvez eu tenha dado sorte mesmo, pode ser. Mas os homens que conheço, que são meus amigos, meu avô, os homens que passaram pela minha, nunca fui desrespeitada, e nem tive que suportar piadinhas, não precisei me impor para mostrar que mereço respeito. Porque todos eles sempre souberam disso, sempre me respeitaram.

Imagine que fui criada pelo meu avô (minha avó e minha mãe), avô que foi meu pai, um amigão e mais que isso, meu parceiro de brincadeiras, me ensinou a andar de bicicleta, me contou estórias para dormir, me fez cafuné, sempre riu e ri comigo. E o mais importante, me ensinou a andar de cabeça erguida sempre e jamais aceitar humilhações. Esse mesmo homem, cuidou de mais 6 mulheres, sempre com amor e carinho. E hoje com 78 anos, vive uma estória ímpar de amor há 50 anos com minha avó. Antes fosse só isso, esse homem vive para ele e por ela, cuida, mima e ama.

E não é exceção, eu acredito sim que um homem bem formado, com uma base familiar, que desde sempre aprendeu a respeitar o próximo, é um homem bom! E é injusto cair na generalização que algumas mulheres (sexistas) fazem.

Está aí a minha defesa pelos homens bem criados, aos meus verdadeiros amigos, meu avô, namorado, a um dos meus tios.

Confesso que na minha família tem machistas e homens que não tem valor, mas estes, eu nem menciono, não são merecedores do meu tempo aqui escrevendo, ou saliva gasta. Mas aí sim, são os machistas e sexistas que abomino.

Por isso, eu digo que nunca concordo com generalizações. Existem os homens com comportamentos desprezíveis sim, pode até ser uma maioria, que seja. Mas ainda assim, não são todos.

Veja quantos homens tomam as dores do sofrimento da mulher e resolvem se manifestar também. Vimos isso com o assunto: Estupro coletivo mais recente. Muitos homens sentiram um peso, vergonha, e se manifestaram horrorizados.

Calma nos julgamentos.

Extremismo
Essa é uma palavra que muita gente pratica o seu significado, mas nega. Porque nunca concorda com a palavra quando mencionada. Mas poucos se salvam dessa. Não fugir do assunto. Continuo na linha Feminismo/ Sexismo.

Eu penso que tudo que é radical, vira um problemão, e é motivo de muita briga.
Um assunto que eu até quero falar mais, mas vou dedicar um outro texto em outro momento.

Dias atrás vi um pôster do filme X-men: Apocalipse. Deduzo que você já conheça um pouco da estória do filme, dos personagens mutantes etc. Quando vi, tudo que consegui pensar foi: “Quero ver esse filme!”.

Mas ao acessar a rede social “Facebook”, vi algumas postagens rendendo assunto, quando parei para ver do que se tratava, a minha reação foi de uma pessoa incrédula. Já que o rebuliço todo se formou, porque algumas feministas se indignaram com um dos vilões do filme apertando o pescoço de outra vilã, a Mística. Elas alegaram que o cartaz insinuava a violência contra a mulher.  O tema da violência contra a mulher está tão quente, que o pecado cometido pelos produtores do filme, dos marqueteiros, dos artistas que desenharam, foi não se atentar as repercussões, e colocaram lá o vilão maltratando a vilã.
Bom, direto ao ponto. Não, não e não. Não da para ser radical, não da para pegar uma situação aleatória como motivo do problema, não da para ver maldade em tudo, não da para ser tão extremo.

Se for analisar então como algo ruim o pôster, vamos lá. Podemos criticar a violência contra o ser humano. Trata-se alí de dois vilões, o masculino mau contra homens e mulheres sem medir gêneros. Então vamos misturar tudo, porque se tratando da personagem mística, a linda não é nenhuma beata amada do cinema, ela é outra vilã que arrebenta homens e também mulheres, sem medir gêneros, raça, classe social poder superior ou inferior do mutante inimigo em questão. Certo?! Então podemos pegar esse cartaz que deu o que falar, e dizer que esses dois brigando aí, é tudo farinha do mesmo saco.

Depois que vi a repercussão, é claro que entendo perfeitamente o fato de enxergar o cartaz como um estímulo a violência contra a mulher. O problema é que eu defendo a ideia de que quando foi divulgado ninguém teve esse pensamento maldoso. No caso, os próprios responsáveis pela divulgação do cartaz. Por isso, a Fox já se desculpou pelo uso do cartaz para os casos de estímulo da violência contra a mulher!



Mulher, não é sinônimo de fraqueza!
Deixando a linguagem brincalhona para trás.
Por fim, quero reforçar uma coisa que tenho pra mim. Sou contra a vitimização. O argumento errôneo de que mulher é um ser frágil;
mulher é um ser inferior;
coitada de nós mulheres;
tadinha de nós sofredoras;
mulheres pobres coitadas;
É tanta força e pulso firme, que eu não consigo entender os motivos de tanto coitadismo. Desculpe. 



O que eu quero dizer é que a mulher é maravilhosa, linda apenas por ser mulher, sexy apenas por ser mulher, sem ter que se expor pra mostrar isso. A mulher é forte, determinada, observadora, ela é protetora, trabalhadora. A mulher é incrivelmente forte, sim! Ela é batalhadora para a vida, e sozinha da conta de coisas que nem ela mesma pode imaginar. O instinto feminino é algo mágico.
Quando dizem que lugar de mulher é na cozinha, é outra verdade, porque só nós viramos verdadeiras alquimistas na cozinha, transformamos coisas, fazemos milagres acontecer.

Lugar de mulher é em qualquer lugar que ela quiser, porque em qualquer lugar, a mulher é iluminada.

Fico perplexa quando vejo tanta vitimização, a mulher que se deixa ser submissa, é a mulher que ainda não conhece a sua força. Esta é a mulher que não conheceu a princesa psique dentro de si.

“Há, diz isso porque não é com você, é complicado, muitas mulheres sofrem e não podem fazer nada”. Podem sim, podem se libertar de qualquer coisa que quiserem. Sei que existem muitas coisas envolvidas, mas nenhuma mulher merece qualquer tipo de humilhação, jamais!

O homem e a mulher, para existirem, existiram outro homem e outra mulher que o fizeram. E já que é assim, fantasiamos que toda união entre ela e ele seja pelo amor. E nunca pelo ódio.


0 Opiniões: